PUBLICIDADE

Governo discute operação de fim de ano do setor aéreo

Por Vannildo Mendes
Atualização:

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) fez nesta quarta-feira a primeira reunião para definir as medidas necessárias para melhorar o atendimento e os serviços oferecidos aos passageiros nos aeroportos brasileiros no próximo período de alta temporada. O encontro contou com representantes de órgãos do governo e de companhias aéreas. "Teremos um 2012 muito melhor que 2011, que já foi bom", prometeu o ministro-chefe da SAC, Wagner Bittencourt. As medidas deverão ser anunciadas em três semanas, antes do pico de fluxo de passageiros na alta estação.Bittencourt informou que há expectativa de crescimento de 8% a 8,5% no volume de passageiros transportados em comparação com as últimas férias de fim de ano. Isso significa que em dezembro próximo haverá um total de 17 milhões de passageiros circulando nos aeroportos nacionais. Ou seja, a expansão do setor ficará muito acima do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). O mais recente relatório trimestral de inflação do Banco Central, divulgado em setembro, estima em 1,6% a alta do PIB este ano. O ministro informou que, diante de tamanha evolução, apesar dos grandes investimentos no setor, alguns aeroportos se encaminham para a saturação e exigirão brevemente mais recursos.O objetivo do governo neste final do ano é trabalhar com "erro zero", disse o ministro. Entre as medidas previstas está o aumento do efetivo, tanto das companhias aéreas como dos órgãos que atuam na infraestrutura aeroportuária. Um dos focos será reduzir o tempo de check-in e de retirada de bagagens. As medidas definidas na operação de fim de ano vão se estender ao longo de 2013 para beneficiar eventos como a Copa das Confederações, a Jornada Mundial da Juventude Rio 2013, com a presença prevista do Papa Bento XVI, e o Rock in Rio.A reunião contou com presença o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, representantes da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea). O grupo terá reuniões frequentes e o pacote será anunciado até 25 de novembro.Conforme dados divulgados por Bittencourt, o volume de atrasos nos aeroportos foi de 20,94% em dezembro de 2010, no auge da crise do setor. Com as medidas de aprimoramento, no fim de 2011, esse índice caiu para 13,11%, citou o ministro. "Houve uma redução de 40% nos atrasos. Para este ano esperamos serviços ainda de melhor qualidade."As companhias aéreas se comprometeram a reforçar as equipes nos aeroportos no fim de ano e, se necessário, contratar mais profissionais. O presidente da Abear declarou que "a preocupação é prevenir e evitar todo e qualquer desconforto aos passageiros". Foi a primeira reunião do setor aéreo que contou com a participação dos três concessionários privados que assumiram o controle dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.