PUBLICIDADE

Mais um acusado da Chacina da Baixada vai à Júri no RJ

Por Paulo R. Zulino
Atualização:

O Tribunal do Júri de Nova Iguaçu, no Rio, iniciou ontem o julgamento do soldado da Polícia Militar Fabiano Gonçalves Lopes, um dos cinco acusados de participação na chacina da Baixada Fluminense, ocorrida em 31 de março de 2005. No interrogatório, Fabiano negou participação no crime, que resultou na morte de 29 pessoas, nas cidades de Nova Iguaçu e Queimados. A sessão foi interrompida ontem à noite e deve ser retomada hoje com o depoimento das testemunhas de acusação e de defesa. Familiares das vítimas acompanham o julgamento, que deve durar pelo menos três dias. O soldado Fabiano é o terceiro acusado a ir a júri popular. O primeiro foi o soldado Carlos Jorge de Carvalho, que, em agosto de 2006 foi condenado a 543 anos de prisão pelos 29 homicídios, uma tentativa e formação de quadrilha. Em dezembro do ano passado, foi a vez do cabo José Augusto Moreira Felipe. Ele acabou condenado a 542 anos de reclusão em regime fechado. Também respondem pelos mesmos crimes o cabo Marcos Siqueira Costa e o soldado Júlio César Amaral de Paula. Eles, porém, ainda não têm data definida para irem a júri, pois entraram com recursos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.