PUBLICIDADE

Membros de culto russo do Apocalipse deixam caverna

Sete seguidores saem do local onde se alojaram havia cinco meses; 28 resistem a pedidos da polícia

Por Paul Legg
Atualização:

Sete mulheres de um culto na Rússia deixaram neste sábado uma caverna em que tinham entrado em outubro passado para aguardar o fim do mundo. Vinte e oito membros do culto Verdadeira Igreja Ortodoxa Russa - inclusive quatro crianças - continuavam abrigados dentro da caverna, na região central de Penza, cerca de 650 quilômetros a sudeste da capital, Moscou. Eles acreditam que o fim do mundo ocorrerá em maio, e ameaçaram detonar cilindros de gás se forçados a deixar o local. Autoridades dizem que parte da caverna começou a desabar, o que pode ter persuadido as mulheres a abandoná-la. A intervenção do líder do culto, Pyotr Kuznetsov, que está se submetendo a tratamento psiquiátrico por ordem judicial, também pode ter contribuído para que o grupo saísse da caverna. Ele mora num vilarejo próximo e foi levado para o local para negociar com os membros do culto. As mulheres seguiram Kuznetsov após impor como condição às autoridades continuar em isolamento junto com o seu líder até maio. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.