PUBLICIDADE

Milhares protestam contra máfia na cidade italiana de Bari

Por ELISA FORTE
Atualização:

Milhares de italianos participaram de uma passeata neste sábado, em um protesto contra a máfia que chamou todos os cidadãos a se manifestarem contra as organizações criminosas da Itália. Gritando "Basta!", políticos e ativistas contra a máfia fizeram um apelo emocionante contra o silêncio mantido e leram em voz alta os nomes de pessoas assassinadas pelas quadrilhas. Muitos participantes do protesto, que ocorreu no sul da cidade de Bari, exibiam fotos de familiares assassinados pelo crime organizado. "A máfia não foi derrotada e, acima de tudo, a doença incurável de se fechar o olhos precisa ser vencida", disse Enzo Longo, prefeito da cidade siciliana de Capaci, conhecida pelo assassinato de um juiz em 1992 pela máfia. O fundador do grupo contra a máfia Libera, Don Luigi Ciotti, liderou a passeata segurando um pequeno piano de um garoto de 11 anos que foi estrangulado há 15 anos e teve seu corpo deixado em um tonel de ácido para ser dissolvido. Segundo os organizadores, 100 mil pessoas fizeram parte da manifestação. Não houve estimativas oficiais. O governo da Itália disse ter punido grande parte máfia siciliana com prisões de suspeitos de alto nível nos últimos meses. Jovens sicilianos também lideraram esforços de rejeitar abertamente pedidos de pagamento do "pizzo" ou dinheiro de proteção. Mas em fevereiro, um relatório divulgado pela comissão parlamentar sobre a máfia da Calábria alertou que a chamada organização "Ndrangheta" tem se tornado cada vez mais poderosa e sofisticada, comparando o grupo com a Al Qaeda. REUTERS AA AAJ

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.