PUBLICIDADE

PF prende dois estrangeiros procurados pela Interpol por tráfico de drogas

Um dos homens é português e foi encontrado em Praia Grande, litoral de São Paulo. O outro, um uruguaio, estava em Foz do Iguaçu, no Paraná

Foto do author Giovanna Castro
Por Giovanna Castro
Atualização:

A Polícia Federal prendeu nesta terça, 26, e quarta-feira, 27, dois homens procurados internacionalmente por tráfico de drogas que estavam escondidos em território brasileiro. Um deles, capturado na terça, é português e estava em Praia Grande, litoral sul de São Paulo. O outro uruguaio e estava em um condomínio fechado em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Procurado pela Interpol que estava em Foz do Iguaçu seria um narcotraficante do Primer Cartel Uruguayo. Foto: Polícia Federal/Divulgação

PUBLICIDADE

Ambos os homens, cujas identidades não foram divulgadas, estavam na lista da Difusão Vermelha da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), uma solicitação que é feita às autoridades policiais de todo o mundo para localizar e prender provisoriamente alguém enquanto “aguarda extradição, entrega ou ação legal semelhante”, conforme definição da PF brasileira.

O português foi condenado por tráfico de drogas no seu país de origem. Ele estaria envolvido em um esquema de envio de cocaína do Brasil para a Europa. “O Pedido de Prisão Preventiva para fins de Extradição foi formulado pelo Escritório Central Nacional da Interpol em Brasília/DF, com base nas informações da Difusão Vermelha incluídas pelas autoridades de Portugal”, diz a PF.

O mandado de prisão foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal e o português foi encaminhado à sede da PF em São Paulo, onde permanecerá até a extradição definitiva para Portugal.

Já o uruguaio é “um dos maiores narcotraficantes do Uruguai”, segundo a PF, e foragido da Justiça paraguaia, onde sua prisão preventiva por tráfico de drogas, associação criminosa e lavagem de dinheiro foi decretada em março de 2022. Ele vinha se escondendo em países da América do Sul e veio ao Brasil para acompanhar o nascimento de seu filho, cuja mãe seria uma cidadã boliviana, conforme investigações da PF.

O homem é, supostamente, irmão do maior procurado pela Justiça do Uruguai por tráfico internacional de drogas e trabalhava junto a ele, fazendo a intermediação das constantes viagens do irmão da Bolívia para o Paraguai. Ele também era responsável por transações ilícitas entre organizações criminosas fornecedoras de drogas.

Objetos apreendidos junto ao uruguaio pela Polícia Federal. Foto: Polícia Federal/Divulgação

Ambos os irmãos fariam parte grupo criminoso Primer Cartel Uruguayo, de forte poder financeiro, a ponto de cooptar agentes que atuavam na Interpol paraguaia – três deles foram presos no fim de novembro, segundo o Ministério Público do Paraguai, em informação cedida pela PF brasileira.

Publicidade

“Os mandados de prisão e de busca e apreensão cumpridos nesta terça foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido da Coordenação-Geral de Cooperação Policial da PF (CGCPOL/DCI). O preso fora identificado na operação A Ultranza Py como peça-chave no envio de entorpecentes da América do Sul para a Europa”, diz a PF.

O irmão do uruguaio preso no Brasil segue foragido. Ele é procurado por diversas agências internacionais, como a europeia, Europol, a estadunidense, DEA e a própria Interpol.