PUBLICIDADE

Plantio de soja no Brasil está atrasado ante 2011--analistas

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O plantio da soja está atrasado no Brasil, especialmente no Centro-Oeste, onde as chuvas irregulares afetam os trabalhos em campo. Mesmo assim, o cultivo está à frente da média dos últimos cinco anos, apontaram consultorias nesta segunda-feira. Segundo a AgRural, os produtores brasileiros cultivaram 32 por cento da área prevista com soja no ciclo 2012/13, contra 41 por cento em igual período do ano passado, reflexo das chuvas irregulares no Centro-Oeste do país. Ainda assim, a área cultivada está à frente da média dos últimos cinco anos, de 30 por cento. "A chuva que sobra no Rio Grande do Sul e em parte de Santa Catarina e do Paraná continua a fazer falta no Centro-Oeste do Brasil", informou a consultoria. O maior atraso na região está em Goiás, onde foram cultivados 33 por cento até a última sexta-feira da área total prevista, contra 51 por cento de igual período de 2011. Mas a consultoria pondera que algumas precipitações da última semana ajudaram um firme avanço da semeadura da safra 2012/13. Em relação a última semana, houve um avanço de 12 pontos percentuais. Em Mato Grosso, maior produtor da oleaginosa no país, o volume de chuva acumulado em outubro ainda está longe do ideal em boa parte do Estado, com 48 por cento da área semeada, contra 63 por cento há um ano. "Em quase todos os municípios do oeste mato-grossense, as plantadeiras estão praticamente paradas, à espera de mais umidade", disse. "Também há áreas extensas de replantio", acrescentou. A AgRural ressaltou, porém, que o plantio está mais adiantado no norte de Mato Grosso, área que recebeu melhores precipitações. Na sexta-feira, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) informou que o plantio no Estado está atrasado em relação ao mesmo período do ano passado, mas a expectativa ainda é de uma boa safra, de 24,1 milhões de toneladas, com a previsão de chuvas para o Estado. Em relatório desta segunda-feira, a Safras & Mercado, também destacou o impacto do clima. A consultoria estima o plantio em 28 por cento, ante 41 por cento de igual período de 2011, mas acima da média de 24 por cento. "A semana encerrada foi marcada pelo melhor avanço nos trabalhos de semeadura da nova safra brasileira de soja, mantendo o ritmo acima da média histórica", disse a Safras. Segundo a consultoria, as chuvas recentes em grande parte da região produtora começa a trazer a umidade dos solos para uma situação de normalidade. Mas pondera que as maiores preocupações ficam ainda para a falta de regularidade e coberturas parciais das chuvas em parte do Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo. SUL Já no Sul, a AgRural indica que as chuvas foram intensas na semana, favorecendo tanto o plantio como o desenvolvimento de áreas semeadas. No Paraná, segundo maior produtor do país, o plantio atingiu 48 por cento da área prevista, contra 55 por cento no mesmo período do ano passada, mas com um avanço de 13 pontos percentuais na semana. Segundo a AgRural, os trabalhos também ganharam ritmo em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, que plantam mais tarde, áreas em que os índices atingiram entre 5 e 6 por cento, respectivamente. Também com atraso, ante os 10 e 11 por cento do ano passado nos Estados. Mas a consultoria pondera que o excesso de chuva está preocupando os produtores de soja do Rio Grande do Sul. (Reportagem Fabíola Gomes)

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.