PUBLICIDADE

Primo de Alckmin sofre atentado no interior de SP

Por Pedro Henrique França
Atualização:

O radialista João Carlos Alckmin, de 55 anos, sofreu um novo atentado ontem em São José dos Campos, interior paulista. Primo do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), ele levou dois tiros. Um deles atingiu o pescoço e o outro tiro atravessou o braço. As balas não atingiram órgãos vitais e o primo do ex-governador está consciente. Ele foi internado na Santa Casa e passará por uma cirurgia ainda hoje para retirar a bala que ficou alojada no pescoço. O atentado aconteceu no início da noite de ontem, quando João Alckmin passeava com seu cachorro na região central da cidade. O cachorro chegou a avançar no criminoso, que fugiu a pé e depois em uma moto. A Polícia Federal poderá entrar no caso, pela suspeita de que o atentado foi orquestrado pela máfia dos caça-níqueis. O radialista tem realizado uma campanha de denúncia contra a máfia de caça-níqueis há alguns meses em seu programa. Em julho deste ano, João teria sido alvo de um outro atentado. Mas os criminosos confundiram o radialista com o advogado Rodrigo Duenhas. Ele saía do escritório acompanhado da advogada Tania Lis Tizzoni Nogueira, quando foi alvejado com um tiro no pescoço. Tania é mulher de João Alckmin.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.