PUBLICIDADE

Refinaria de açúcar síria interrompe produção devido a conflitos

Por MAHA EL DAHAN
Atualização:

A Companhia Nacional de Açúcar da Síria, uma refinaria privada com capacidade de produzir 1 milhão de toneladas por ano, interrompeu sua produção devido à delicada situação de segurança do país, disse neste domingo o presidente da empresa. "Claro que fomos muito afetados. Paramos a produção na refinaria devido aos acontecimentos", disse à Reuters Mohamad Najib Assaf em uma entrevista ocorrida durante uma conferência do setor. "Paramos as operações há quase dois meses", acrescentou. A refinaria, que produzia cerca de 2,5 mil toneladas de açúcar por dia, está localizada a 25 quilômetros ao sul da cidade de Homs, onde informações dão conta da morte de centenas de pessoas neste fim de semana, durante um dos episódios mais sangrentos da revolta contra o presidente Bashar Al Assad, que já dura quase um ano. Os sírios consomem cerca de 800 mil toneladas de açúcar por ano. Assaf afirmou que outras duas refinarias de açúcar na Síria, uma estatal e outra privada, também estão sofrendo com a insegurança. "O açúcar agora está basicamente sendo importado por comerciantes em quantidades pequenas, talvez de 1.000 ou 2.000 toneladas, para abastecer o mercado local, já que ninguém quer assumir o risco de importar grandes quantidades", disse. A Companhia Nacional de Açúcar, que também exporta para países vizinhos, como o Iraque, não tem previsão para reiniciar as operações. "Tudo depende dos acontecimentos", afirmou Assaf.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.