PUBLICIDADE

Relator diz que não há 'pessoa humana embrionária'

Por AMANDA VALERI E CAROLINA FREITAS
Atualização:

Na leitura do voto, o relator da ação direta de inconstitucionalidade (Adin) contra artigos da Lei da Biossegurança, ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a vida tem três realidades que não se confundem - o embrião, o feto e o ser humano. "Não há uma pessoa humana embrionária, mas sim um embrião de pessoa humana." Para justificar o posicionamento, Britto citou obras do escritor português Fernando Pessoa, do filósofo grego Pitágoras, do pensador francês Jean-Paul Sartre e um trecho de uma música da cantora brasileira Ana Carolina. "O ponto de chegada não é o ponto de partida", disse, referindo-se ao zigoto e ao ser humano. "Deus fecunda a madrugada para o parto diário da manhã, mas a madrugada não é o parto da manhã."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.