PUBLICIDADE

Tocha olímpica é acesa apesar de protesto

Ativista pró-Tibete tenta interromper discurso de representante chinês.

Por Da BBC Brasil
Atualização:

A tocha olímpica foi acesa em uma cerimônia nesta segunda-feira na Grécia, interrompida por um breve protesto de ativistas pró-Tibete. Um manifestante apareceu segurando uma faixa atrás do chefe do comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim, Liu Qi, enquanto ele discursava, antes de a tocha ser acesa. Os policiais retiraram o manifestante rapidamente do local e Qi não chegou a interromper o seu discurso. Ativistas de direitos humanos haviam prometido protestar contra a violência no Tibete, apesar da presença de cerca de mil policiais na cidade grega. A tocha será agora levada por 19 países durante uma jornada de mais de cem dias. Passará pelo Monte Everest e pelo Tibete, antes de chegar a Pequim no dia 8 de agosto. O chefe do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, defendeu a decisão de realizar os jogos na China, dizendo que os "principais líderes políticos não querem um boicote." No seu discurso em Olímpia, local no Peloponeso em que ocorreu a tradicional cerimônia de acendimento da tocha, Rogge disse que os Jogos devem ser realizados em um ambiente de paz. "A tocha é a ligação entre todos os atletas e todos os cidadãos do mundo; entre todos nós que acreditamos no ideal olímpico e na virtude do esporte. Tem a força de unir a humanidade e representar a harmonia", afirmou. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.