PUBLICIDADE

Tumultos marcam troca de ingressos para carnaval de Salvador

Público em fila de mais de 2 km iniciou confusão que terminou com portões arrombados e pessoas pisoteadas

Por Solange Spigliatti e da Agência Estado
Atualização:

A troca de alimentos por ingressos no carnaval de Salvador na manhã desta terça-feira, 29, foi marcada por confusão na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, em Salvador. Milhares de pessoas - muitas concentradas no local desde a noite de segunda-feira, 28, que formavam uma fila de mais de 2 km - começaram um tumulto que terminou com portões arrombados e pessoas pisoteadas. Cerca de 5 mil pessoas que ainda permanecem na fila no início desta tarde irão disputar 700 entradas nas arquibancadas para os dias de folia na cidade.  Veja também: Escolha de Rei Momo magro causa protesto em Salvador Entre abadás e oferendas a Iemanjá As pessoas levaram alimentos não-perecíveis para trocar por ingressos, em busca de uma vaga nos circuitos do Campo Grande e o Barra-Ondina, os mais valorizados do Carnaval.A intervenção da Polícia Militar (PM) diminuiu a confusão, mas o clima ainda continuou tenso no local. Já nas primeiras horas da manhã, o número de foliões era pelo menos cem vezes maior que os seis homens escalados para a segurança, mas apesar da confusão iminente, não houve reforço no policiamento no local. O tumulto aumentou quando o portão de entrada cedeu e houve invasão do local de troca. O cenário foi de apreensão pois pessoas agredidas ficaram estendidas no chão por conta do susto e dos ferimentos, inclusive idosos, sem receber socorro imediato. Apesar do grande fluxo, não havia nenhum equipamento ou equipe de pronto-atendimento para casos de emergência, como terminou acontecendo. Depois do tumulto, um batalhão de 15 policiais apareceu para ajudar a controlar a multidão. Os riscos de um acidente mais grave, já que o policiamento continua desproporcional ao público, neste início de tarde, não impedem milhares de pessoas de permanecer em pé, na fila, que voltou a se formar, após controlada a confusão. Cada pessoa tem direito a trocar quatro ingressos por dia, mas não há controle se a mesma pessoa voltar à fila para uma nova troca, favorecendo os cambistas. A Ladeira da Fonte, que dá acesso à Concha, foi interditada para reduzir o público. As doações de alimentos não-perecíveis integram o programa Carnaval sem fome e serão destinadas a instituições de caridade. Até o sábado, 2, o acesso às arquibancadas do Campo Grande será gratuito, mas na Barra só entrará quem tiver ingresso.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.