Nave americana Odysseus compartilha novas imagens de pouso na Lua; veja

Módulo lunar privado devolveu EUA ao satélite natural da Terra após 50 anos. Comunicação tem sido desafio para as equipes

PUBLICIDADE

Por Rariane Costa

A espaçonave Odysseus, que colocou novamente os Estados Unidos na superfície lunar 50 anos após a missão Apollo, registrou novas imagens da superfície da Lua. Os registros foram captados durante as manobras de pouso do veículo e foram divulgados pela Intuitive Machines, nesta semana.

PUBLICIDADE

“Odysseus enviou imagens da superfície lunar de sua descida vertical até seu local de pouso, representando o ponto mais ao sul que qualquer veículo conseguiu pousar na lua e estabelecer comunicação com os controladores terrestres”, informou a empresa.

As imagens divulgadas foram capturadas 35 segundos após a alteração de angulação da espaçonave em relação à Lua para iniciar os procedimentos de descida. Registros da sonda já em superfície lunar ainda não foram compartilhadas.

Imagens foram registradas no processo de pouso da sonda Foto: Intuitive Machines / Divulgação

A sonda lunar da NASA Reconnaissance Orbite também registrou o local onde Odysseus pousou confirmando a localização ao sul do planeta na cratera Malapert. Segundo a Intuitive Machines, a espaçonave pousou a 1,5km do local inicialmente pretendido pousando nas coordenadas 80,13°S e 1,44°E da Lua.

Odysseus é a primeira sonda de empresa privada a pousar no satélite terrestre. A comunicação com a sonda tem sido um desafio para os controladores, em razão de complicações ocorridas durante o pouso que não foi concluído de maneira ideal. Quando tocou o solo, a espaçonave tombou, o que afetou a orientação das antenas que não estão voltadas para a Terra.

Câmera da Nasa confirmou o local onde sonda pousou na cratera Malapert  Foto: NASA/Goddard/Arizona State University

Ao divulgar as imagens, a empresa destacou que a comunicação com a sonda deveria continuar apenas até a manhã desta terça-feira, 27, cerca de cinco dias depois do pouso.

Apesar disso, nesta manhã a comunicação entre controladores e a sonda continuou de forma efetiva. “Odysseus é um fotógrafo e tanto, capturando esta imagem aproximadamente 30 metros acima da superfície lunar enquanto seu motor principal acelerava a mais de 38.000 km/h” disse uma das publicações da empresa nas redes sociais.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.