PUBLICIDADE

As melhores exposições de 2023 que ainda estão em cartaz em SP: uma retrospectiva para visitar

Eis uma retrospectiva útil: eventos do ano que você ainda pode apreciar nos seus últimos dias. Machado de Assis, Di Cavalcanti, a história do samba e artistas afro-brasileiros estão na lista; confira e veja como visitar

Por Júlia Corrêa
Atualização:

Listas de melhores eventos do ano costumam ser divertidas e úteis para refletir sobre o período, mas chegam com uma frustração em anexo: tudo isso já passou. Não é o caso desse compilado de exposições de 2023 que ainda estão em cartaz em São Paulo. Não é porque a pessoa deixou a visita para o finalzinho do ano - ou até para os primeiros dias do seguinte - que ela não merece o melhor.

PUBLICIDADE

Quem for passar os próximos dias em São Paulo e quiser planejar uma programação cultural para aproveitar o recesso tem à disposição boas exposições para conferir na capital.

Algumas foram inauguradas recentemente. É o caso de Encruzilhadas da Arte Afro-Brasileira, exposição recém-aberta no CCBB, que fica em cartaz até 18 de março, com entrada gratuita. O conjunto exibido impressiona pela sua quantidade e variedade: são cerca de 150 obras produzidas desde o século 19 por 61 artistas de diferentes regiões brasileiras. A mostra é fruto de um projeto idealizado por seu curador, o pesquisador e jornalista Deri Andrade — em 2020, ele lançou a plataforma Projeto Afro, com a intenção de mapear e difundir a produção de artistas negros da cultura afro-brasileira.

Cinco nomes emblemáticos norteiam os cinco eixos da exposição: são eles Arthur Timótheo da Costa (1882-1922), Lita Cerqueira (1952), Maria Auxiliadora (1935-1974), Mestre Didi (1917-2013) e Rubem Valentim (1922-1991). Com obras em diferentes suportes, incluindo pinturas e fotografias, é uma divisão que contempla temas que vão da cultura popular a questões de espiritualidade e representatividade.

Vale esticar a ida ao Centro Histórico para visitar também o Farol Santander, que recebe até 7 de janeiro uma exposição em comemoração aos 125 anos de Di Cavalcanti (1897-1976). Com curadoria de Denise Mattar, a mostra é composta por obras raras pertencentes a coleções privadas. Representativas da produção do artista entre os anos 1920 e 1970, elas evidenciam o olhar singular do pintor para o povo brasileiro, para as mulheres, as festas e tradições populares. Um dos destaques é Carnaval, um painel que foi adquirido por um colecionador de Paris e que retornou ao Brasil no ano passado, após nove décadas.

Expressões populares brasileiras também ganham evidência em uma mostra em cartaz no IMS Paulista. Aberta para visitação até abril, Pequenas Áfricas: o Rio que o samba inventou reúne fotografias imperdíveis, além de gravações, documentos e outros materiais representativos do contexto cultural que consolidou o samba urbano no Brasil entre os anos 1910 e 1940. É uma programação perfeita para quem aprecia nomes como Pixinguinha, Donga e Cartola.

Se a ideia é seguir o passeio pela Avenida Paulista, há outras mostras que merecem a visita nos museus e centros culturais da região. No MASP, a coletiva História Indígenas, realizada em parceria com o Kode Bergen Art Museum, da Noruega, traz à tona a arte e a cultura visual de povos da América do Sul, da América do Norte, da Oceania e da Escandinávia, por meio de quase 300 obras obras produzidas desde o período anterior à colonização europeia. Um mural realizado pelo mexicano Abraham Gonzáles Pacheco especialmente para o museu e uma obra rara de Frida Kahlo, que une pintura e colagem, estão entre os destaques.

Publicidade

Já no Itaú Cultural, vale conferir a Ocupação Machado de Assis, que reúne até fevereiro um rico e cuidadoso material revelador da vida e da obra do Bruxo do Cosme Velho, incluindo manuscritos, edições raras, fotografias e outros documentos pessoais do escritor. Leia mais sobre a exposição.

Imagens históricas de Machado de Assis passaram por processo de colorização digital pela artista Marina Amaral, a convite do Itaú Cultural, para a exposição 'Ocupação Machado de Assis' Foto: Acervo Academia Brasileira de Letras; Marina Amaral/Itaú Cultural

O espaço também destaca o legado do crítico Mario Pedrosa, com uma mostra sobre sua trajetória e outra inspirada em sua proposta para a reconstrução do MAM-RJ depois de um incêndio no ano de 1978. Intitulada Ensaios para o Museu das Origens, esta última ocupa, simultaneamente, o Instituto Tomie Ohtake, e reflete o ideal de Pedrosa, nunca concretizado, de reunir instituições associadas à memória matricial brasileira, como o Museu do Índio e o Museu do Inconsciente. Com esse mote, a exposição em cartaz nos dois espaços traz criações pertencentes a instituições que preservam o patrimônio cultural do país, além de obras de artistas como Tarsila do Amaral, Djanira e Mira Schendel.

Na Pina Contemporânea, prédio da Pinacoteca aberto em março deste ano, segue em cartaz até fevereiro uma exposição individual de Antonio Obá, com curadoria de Ana Maria Maia e Yuri Quevedo. As obras em exibição refletem a experiência do artista como professor de artes para crianças: são, em sua maioria, pinturas relacionadas ao tema da infância, mas ganha também espaço uma instalação inédita composta por 200 pares de mãos de crianças moldadas em resina.


CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

SERVIÇO

  • CCBB. R. Álvares Penteado, 112, Centro. 9h/20h (fecha às terças e em 24, 25, 31/12 e 1º/1; grátis). Grátis. Reserva em bb.com.br/cultura. Tel.: 4297-0600. Até 18/3/2024.
  • Farol Santander. R. João Brícola, 24, Centro. 9h/20h (fecha às segundas e em 24 e 31/12). R$ 35/R$ 40. Reserva em bileto.sympla.com.br/event/79525/d/221115. Tel.: 3553-5627. Até 7/1/2024.
  • IMS. Av. Paulista, 2.424, metrô Paulista. 10h/20h (fecha às segundas e em 24 e 31/12). Grátis. Tel.: 2842-9120. Até 21/4/2024.
  • Masp. Av. Paulista, 1.578, metrô Trianon-Masp. Tel.: 3149-5959. 10h/18h (3ª, 10h/20h; fecha às segundas e em 24 e 31/12). R$ 60 (3ª e 5ª, grátis). Reserva em masp.byinti.com. Até 25/2/2024.
  • Itaú Cultural. Av. Paulista, 149, metrô Brigadeiro. 11h/20h (dom., 11h/19h; fecha às segundas e em 24 e 31/12). Grátis. Tel.: 2168-1777. Ocupação Machado de Assis: até 4/2; Ocupação Mario Pedrosa: até 18/2; Ensaios para o Museu das Origens: até 28/1/2024.
  • Instituto Tomie Ohtake. R. Coropé, 88, Pinheiros. 11h/19h (fecha às segundas e em 23, 24, 30 e 31/12). Grátis. Tel.: 2245-1900. Até 28/1/2024.
  • Pina Contemporânea. Av. Tiradentes, 273, Luz. 10h/18h (fecha às terças e em 24, 25, 31/12 e 1º/1). R$ 30 (sáb., grátis). Reserva em pinacoteca.byinti.com. Tel.: 3324-1000. Até 18/2/2024.
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.