PUBLICIDADE

Jovem cineasta iraniano é condenado à prisão por apresentar filme no Festival de Cannes; entenda

Saeed Roustaee concorreu à Palma de Ouro em 2022 por ‘Leila’s Brother’s’; veja o trailer do filme que foi premiado Federação Internacional de Críticos de Cinema

Foto do author Redação
Por Redação

AFP - Um tribunal de Teerã condenou o diretor iraniano Saeed Roustaee, de 34 anos, a seis meses de prisão por ter apresentado seu filme Leila’s Brother’s no Festival de Cannes em 2022, anunciou o jornal reformista Etemad nesta terça-feira (15).

PUBLICIDADE

O longa-metragem conta a história de uma família pobre no Irã, no contexto de uma crise econômica grave. O filme foi proibido no país desde o seu lançamento, no ano passado, por ter “violado as regras ao participar, sem permissão, de [os festivais de] Cannes e Munique”, segundo autoridades.

“O tribunal revolucionário de Teerã condenou Saeed Roustaee e Javad Norouzbeigui, diretor e produtor do filme, a seis meses de prisão”, informou o jornal em seu site. Os dois foram acusados de “contribuir para a propaganda da oposição contra o sistema islâmico” no Irã. 

O cineasta iraniano Saeed Roustayi durante o Festival de Cannes 2023 Foto: Loic Venance/AFP

O tribunal, no entanto, determinou que os realizadores irão cumprir apenas um vigésimo da pena, ou seja, nove dias, enquanto o restante “ficará em suspenso por cinco anos”, período em que eles não poderão exercer “atividades ligadas ao crime cometido, nem se comunicar com pessoas que atuam no setor do cinema”, descreveu o jornal. Os acusados têm 20 dias para recorrer da decisão.

O filme Leila’s Brothers concorreu à Palma de Ouro em Cannes no ano passado. Perdeu a honraria principal, mas foi premiado pela Federação Internacional de Críticos de Cinema.



Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.