PUBLICIDADE

Clipe censurado de Madonna em 2003 chega à conta oficial da cantora; assista

Vídeo da música ‘American Life’ causou alvoroço porque tinha a artista atirando uma granada em um sósia do presidente americano da época George W. Bush

PUBLICIDADE

Foto do author Daniel Silveira
Por Daniel Silveira
Atualização:

Em 2003, Madonna lançou American Life, seu nono álbum de estúdio. O lead single foi justamente a faixa que dá nome ao disco, que começou a ser vendida em março de 2003, alcançando sucesso nas paradas musicais do mundo inteiro. No mesmo ano, a cantora lançaria o clipe da música, que foi censurado pouco depois e que, agora, vinte anos mais tarde, foi publicado na conta da cantora no YouTube, em 4K.

A versão censurada do vídeo foi pensada ainda em 2002 para ser uma propaganda antimoda e antiguerra. O clipe começa com um desfile em que os modelos estão vestidos com roupas camufladas. Outro momento mostra a cantora e outras mulheres se preparando para invadir o evento. Em seguida, vemos crianças do Oriente Médio sendo intimidadas por soldados na passarela.

Cena de 'American Life', clipe censurado de Madonna. Foto: Reprodução/YouTube/Madonna

PUBLICIDADE

Mais para o final, o público se diverte enquanto pessoas feridas e com deficiência passam na passarela. A cantora invade o espaço com um carro, usa um canhão de água contra quem está assistindo e finaliza o clipe jogando uma granada em um homem sósia do presidente americano da época, George W. Bush.

O lançamento do clipe coincidiu com o momento em que o mundo inteiro assistia à invasão dos Estados Unidos ao Iraque. À época, Madonna justificou o cancelamento da versão por não achar “apropriado”. “Decidi não lançar meu novo vídeo. Ele foi filmado antes da invasão do Iraque começar e eu acredito que ele não seja apropriado para este momento. Devido ao estado volátil do mundo, e por sensibilidade e respeito às forças armadas, que eu apoio e rezo por elas, eu não quero correr o risco de ofender qualquer pessoa que possa interpretar erroneamente o significado deste vídeo”, explicou a cantora.

“Eu não sou anti-Bush. Eu não sou pró-Iraque. Eu sou pró-paz. Eu escrevi uma canção e criei um vídeo que expressam meus sentimentos sobre nossa cultura, os valores e as ilusões de que muitas pessoas acreditam que é o sonho americano: a vida perfeita”, disse à MTV na época do lançamento.

A MTV Brasil exibiu o clipe original por 12 horas. Em seguida, uma versão mais branda que traz a cantora cantando enquanto bandeiras de vários países foi lançada e apresentada como oficial nos últimos 20 anos. O primeiro clipe está sendo chamado de “corte do diretor” na conta da cantora.

Falsa justificativa para a guerra

A invasão ao Iraque aconteceu no dia 20 de março de 2003 com um intenso bombardeio. Em pouco tempo, eles derrubaram o governo de Saddam Hussein e instituiu um governo de natureza provisória. O conflito teve autorização do Conselho de Segurança da ONU, países como Brasil e França foram contra.

Publicidade

A invasão teve como uma das principais justificativas o perigo iminente de Saddam com suas armas químicas e outras de destruição em massa. O ditador foi capturado em dezembro de 2003. No meses seguintes, a verdade sobre as armas veio à tona. George Bush e Tony Blair assumiram que não havia o perigo, mas colocaram a culpa no trabalho dos serviços secretos.

Assista ao clipe de American Life - Director’s Cut:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.