Sinéad O’Connor: Amigos e colegas lamentam morte da cantora; veja homenagens

Artista ficou conhecida pela canção ‘Nothing Compares 2 U’; morte foi confirmada pela família

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A cantora irlandesa Sinéad O’Connor, conhecida por sua versão da canção Nothing Compares 2 U, de Prince, morreu aos 56 anos. A informação foi confirmada pela família da artista, mas a causa da morte não foi divulgada.

“É com muita tristeza que comunicamos o falecimento de nossa amada Sinéad. Sua família e amigos estão devastados e pediram privacidade neste momento tão difícil”, diz o comunicado divulgado pela BBC News.

Sinead fez sucesso nos anos 90 com a canção 'Nothing Compares 2 U'. Foto: Mario Anzuoni/Reuters

Amigos, colegas e admiradores usaram as redes sociais para lamentar a morte da cantora. As homenagens destacam a carreira de Sinéad e sua luta pública contra a depressão.

Veja os tributos:

  • Leo Varadkar, primeiro ministro da Irlanda: “Lamento muito saber da morte de Sinéad O’Connor. Sua música era amada em todo o mundo e seu talento era inigualável e incomparável. Condolências à família, aos amigos e a todos que amavam sua música”.
  • Conor McGregor, lutador de MMA irlandês: “O mundo perdeu um artista com voz de anjo. A Irlanda perdeu uma voz icônica e uma das nossas melhores, de longe. E eu perdi uma amiga. A música de Sinéad viverá e continuará a inspirar. Descanse em paz, Sinéad, você está em casa com seu filho, tenho certeza”.
  • Jamie Lee Curtis, atriz americana: “Uma vez, ouvi Sinead cantar acappella em uma capela vazia na Irlanda. Estava em construção na casa particular de nosso anfitrião. Foi uma das coisas mais lindas que já ouvi na vida. Então fomos juntos ver Eminem em um festival. Eu a amava. A música dela. A vida dela. Ela foi vítima de abuso infantil e uma grande agente de mudança para leis draconianas injustas que ela ajudou a mudar na Irlanda. Ela era uma guerreira. Ela era uma rebelde. Ela rasgou uma fotografia que estava na parede de sua mãe por causa da hipocrisia da vida abusiva em que foi criada sob a bandeira da Igreja. Isso é tão triste. Assista ao documentário Nothing Compares. Brilhante. Comovente”.
  • Tim Burgess, vocalista da banda The Charlatans: ”Sinéad era a verdadeira personificação de um espírito punk. Ela não se rendeu e isso tornou sua vida mais difícil. Espero que ela tenha encontrado a paz”.

Publicidade

  • Grace Petrie, cantora folk inglesa: “Notícias desesperadamente tristes sobre Sinéad O’Connor. Uma musicista incrível e uma voz incrível pela justiça que merecia muito mais do que as muitas maneiras pelas quais a música e a mídia a trataram. Não tenho certeza se já vi uma artista assumir um risco ou uma posição comparável à que assumiu em 1992 na maior plataforma que já teve. Totalmente intransigente. Descanse no poder”
  • Dara Ó Briain, comediante irlandês: “Ah merd*, Sinéad O’Connor morreu. Essa é uma notícia muito triste. Pobre coisa. Espero que ela tenha percebido quanto amor havia por ela”.
  • Paul Feig, diretor americano: “Isso é incrivelmente triste. O que mais pode ser dito? Ela era um talento incrível. Sua música viverá. Descanse em paz, Sinéad.”
  • Ice-T, rapper americano: “Respeito a Sinéad. Ela representava algo. Ao contrário da maioria das pessoas. Descanse bem”.
  • Erix Alper, correspondente musical e radialista: “Trabalhei com Sinéad O’Connor em vários álbuns, mas a adorei desde o início. Sempre digo isso quando alguém morre, mas quero dizer mais do que nunca: que ela descanse em paz. Ela merece, quis, lutou por isso e nunca conseguiu. Eu sentirei muita falta dela”
  • Marian Keyes, escritora irlandesa: “Ah senhor, isso é de partir o coração. Como ela sofreu. Pobre, pobre Sinéad. Descanse em paz, sua maravilha incrível, corajosa, linda e única”.
Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.