PUBLICIDADE

Rock in Rio, Tomorrowland e Woodstock: Festivais de música que viraram documentários

Filmes e séries estão disponíveis nos principais serviços de streaming e até no YouTube

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Nesta terça-feira, 2, estreou no Globoplay, a série documental Rock in Rio - A História, que conta a história do evento sob a ótica de quem foi e teve a vida marcada por ele, desde a primeira edição em 1985 até 2019, a última vez que o festival aconteceu no Brasil, antes da pandemia de covid-19 impedir aglomerações em shows.

Público tira fotos na Cidade do Rock no último dia do Rock in Rio 2019. Foto: Wilton Junior/Estadão

PUBLICIDADE

Em cinco episódios, que também vão ser exibidos no canal pago Multishow entre os dias 12 e 16 de setembro, artistas, organizadores e público relembram bastidores, paixões, sucessos e fracassos que viveram no festival.

Entre os depoimentos, grandes nomes do cenário musical brasileiro como Ivete Sangalo, Ney Matogrosso, Brian May (fundador do Queen), Andreas Kisser (guitarrista do Sepultura), Charles Gavin (ex-baterista dos Titãs), Roberto Frejat, além de Fernanda Abreu

A série tem direção de Patrícia Guimarães e produção executiva de Mariana Vianna, Andrucha Waddington e Renata Brandão. 

Mas o Rock in Rio não é o único festival de música que ganhou um documentário.

Conheça outros cinco festivais que também tiveram destaque nas telas.

O Barato de Iacanga

Publicidade

O documentário mostra a história do Festival de Águas Claras, que fez sucesso entre os anos 1970 e 1980 e que se tornou conhecido como Woodstock brasileiro. Disponível na Netflix, o longa reúne entrevistas com artistas e fundadores do evento com imagens de arquivo dos shows e bastidores. O filme é dirigido por Thiago Mattar, que levou 10 anos em pesquisa documental. O Festival de Águas Claras teve quatro edições e nomes como João Gilberto, Raul Seixas e Gilberto Gil entre as atrações.

This Was Tomorrow

O documentário registra as edições de 2015 do Tomorrowland, quando o festival de música eletrônica completou 10 anos. Com registros feitos na Bélgica, Estados Unidos e Brasil, o doc ajuda a entender o que fez o Tomorrowland ter se tornado símbolo de união e música. O filme também conta com depoimentos de diversas pessoas, desde DJs ao público do festival.

Woodstock: 3 Dias de Paz, Amor e Música

O documentário disponível na Apple TV mostra, com registros de shows e imagens de bastidores, um dos mais icônicos e conhecidos festivais de música do mundo. Woodstock recebeu, durante três dias, em 1969, 500 mil pessoas, em uma fazenda nos Estados Unidos e contou com shows de grandes nomes como Jimmy Hendrix e Janis Joplin, que se tornaram ícones de uma geração.

Woodstock 99: Peace, Love and Rage

Ao contrário do filme sobre a primeira edição do festival de Woodstock, este traz como a edição que aconteceu em 199 foi um verdadeiro fiasco. Woodstock 99: Peace, Love and Rage é o primeiro filme de Bill Simmons na série Music Box HBO e mostra como o festival desabou sob o peso de sua própria ambição. Disponível na HBO Max, o documentário traz entrevistas com os promotores, trabalhadores, artistas e público, que compartilham suas experiências no festival que ficou marcado por saques, violência e vandalismo.

Publicidade

Fyre Festival: Fiasco no Caribe

O Fyre Festial tinha tudo para ser um sucesso: uma ilha paradisíaca nas Bahamas com boas acomodações e comida, música e gente bonita do mundo inteiro. Mas não passou de um golpe. A história é registrada no documentário Fyre Festival: Fiasco no Caribe, disponível na Netflix, que mostra como a promessa de um grande festival de música caríssimo se torna um pesadelo para quem só queria alguns dias de diversão.

XXXPERIENCE: 20 Anos Pelo Brasil

O documentário celebra os 20 anos do festival de música eletrônica brasileiro, com registros da história do evento, mostrando sua evolução desde quando surgiu como uma rave, criada pelo DJ Rica Amaral, e como contribuiu para a evolução da música eletrônica no Brasil. O Doc traz depoimentos dos fundadores Rica Amaral e Feio, bem como de dezenas de artistas, como The Martinez Brothers, Astrix e Alok.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.