PUBLICIDADE

Globoplay exibe beijo lésbico histórico em ‘Todas as Flores’; veja cena

Novela exclusiva da plataforma de streaming adiantou o final feliz das personagens Gabriela e Laura

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A reta final da novela Todas as Flores, criada exclusivamente para o Globoplay, exibiu o primeiro beijo lésbico da trama - ao contrário do que aconteceu durante este mês, quando a TV Globo não exibiu o beijo lésbico entre as pesonagens Helena, de Priscila Sztejnman, e Clara, papel de Regiane Alves, na novela Vai na Fé, e nem o beijo entre Olga, personagem de Camila Pitanga, e Ivona, interpretada por Elisa Volpatto, na série Aruanas, criada também para a plataforma de streaming, mas atualmente exibida todas as terças-feiras, na faixa das 23h da emissora.

PUBLICIDADE

Ao longo da obra de João Emanuel Carneiro, Gabriela, interpretada pela atriz Camila Alves, mostrou ao público a trajetória de uma personagem lésbica, deficiente visual e que defendia relacionamentos não monogâmicos, mas que está terminando a novela completamente apaixonada por Laura, papel de Amanda Mittz.

A cena também foi o primeiro beijo entre duas mulheres com deficiência visual na teledramaturgia brasiliera.

“Queria aproveitar que a gente está aqui para dizer que eu fiquei pensando muito na gente nos últimos dias. Eu me sinto disposta e aberta a me relacionar de uma forma diferente do que a que eu vinha me relacionando nos últimos tempos. Eu fico falando para todo mundo dessa coisa de liberdade. Mas eu não quero que a liberdade seja uma prisão que me impeça de ficar com quem eu amo”, disse Gabriela, abrindo o coração a Laura. Em sequência, as duas protagonizaram um beijo.

O autor abordou questões sociais com personagens com deficiência visual desde o início da novela, com a protagonista Maíra, interpretada por Sophie Charlotte, e ampliando o tema para outros núcelos com os atores Cleber Tolini, que tem baixa visão, e Moira Braga e Camila Alves, ambas cegas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.