PUBLICIDADE

Susana Vieira diz que não sabe se continuará a atuar: ‘Foi uma bela carreira’

Em entrevista, a atriz afirma que está feliz com o que conquistou ao longo de mais de 60 anos de profissão

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Em entrevista à revista Caras, a atriz Susana Vieira, de 81 anos, afirmou que não sabe se sua carreira terá continuidade. Susana, que já soma mais de 60 anos de profissão, afirmou estar feliz com o que conquistou até o momento.

A atriz Susana Vieira gravou a mensagem de fim de ano da Globo Foto: Léo Rosário/TV Globo

PUBLICIDADE

“Foi uma bela carreira. Eu digo que foi, porque não sei o que será da minha vida, se eu continuarei. Mas, se eu continuar, já tenho uma carreira, uma história e um nome feitos. E um respeito conquistado a duras penas. Consegui, estou muito feliz”, disse.

A atriz também destacou na entrevista que conquistou tudo sozinha, de forma independente, e que se orgulha disso.

“Não tem um tijolo que não foi do meu trabalho. Não tem um marido, um amante, um diretor da Globo, nada. Não tive. Sozinha, eu construí uma casa que eu amo, tenho quatro cachorrinhos que eu sustento, sete funcionários que me ajudam. Meu cabelo é oito mil reais [para fazer]. Minha casa tem seis andares. Vocês acham que estou triste? Estou feliz!”.

Contratada da TV Globo há mais de 50 anos, Susana fez sua última aparição em novelas nos primeiros capítulos de Terra e Paixão, novela das nove que está em sua reta final. A personagem dela, Cândida, morreu logo nos primeiros capítulos, mas foi importante por revelar segredos da família La Selva.

Susana começou na televisão no início dos anos 1960. Primeiro atuou como bailarina e depois passou a atuar em emissoras como TV Tupi e TV Excelsior.

Em 1970, a atriz estreou na TV Globo em uma participação na novela Pigmaleão 70. Seu grande destaque, ainda nos anos 1970, foi como a babá Nice na novela Anjo Mau, de 1976. Depois, Susana esteve em tramas como A Sucessora, Te Contei?, Elas Por Elas, Cambalacho, Guerra dos Sexos, Bambolê, O Salvador da Pátria, Mulheres de Areia, Fera Ferida, A Próxima Vítima, Mulheres Apaixonadas, Senhora do Destino e Babilônia.

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.