PUBLICIDADE

Publicidade

Atividade industrial recua em fevereiro, aponta CNI

Foto do author Célia Froufe
Por Célia Froufe (Broadcast)
Atualização:

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria brasileira ficou em 82,6% em fevereiro ante 84,5% em janeiro, com ajuste, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em fevereiro de 2012, o Nuci havia sido de 82,5%.O faturamento real da indústria brasileira caiu 3,7% em fevereiro ante janeiro, no dado dessazonalizado. Em relação a fevereiro de 2012, o faturamento real subiu 0,5%.De acordo com a CNI, a quantidade de horas trabalhadas na indústria subiu 0,4% em fevereiro na comparação com janeiro, com ajuste. O indicador caiu 0,9% em relação a fevereiro de 2012. Já o nível de emprego teve alta de 0,3% em fevereiro ante janeiro, com ajuste, e subiu 0,2% ante fevereiro de 2012.A massa salarial real subiu 1,9% em fevereiro ante janeiro, com ajuste, e cresceu 2,8% em comparação com fevereiro de 2012. O rendimento médio real dos trabalhadores teve alta de 0,4% em fevereiro frente a janeiro, no dado dessazonalizado. Comparado com igual período do ano anterior, aumentou 2,6%.Sem direção definidaSegundo a CNI, a queda do Nuci e do faturamento em fevereiro ante janeiro trouxeram um quadro pessimista para ao setor. "As oscilações entre queda e crescimento dos indicadores que medem a atividade industrial são sinais de que a indústria ainda não encontrou sua trajetória de crescimento", informou documento da entidade.Ao mesmo tempo que os dados da produção recuaram, a CNI identificou uma ampliação dos rendimentos dos trabalhadores do setor. "O aumento da massa salarial foi o mais intenso em 14 meses", destacou a confederação. Conforme a pesquisa, o rendimento dos trabalhadores subiu 0,4% em fevereiro sobre janeiro, com ajuste, e 2,6% na comparação com o mesmo mês de 2012. Já a massa salarial avançou 1,9% na comparação entre janeiro e fevereiro, dessazonalizado, e 2,6% ante fevereiro do ano passado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.