PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Em 24 horas, crédito à exportação com incentivo do BNDES tem demanda de R$ 1 bi

Linha Exim Pré-embarque tem desconto no ‘spread’ para valores até R$ 150 milhões

Por Wilian Miron (Broadcast)
Objetivo da iniciativa é estimular a exportação de produtos e serviços brasileiros Foto: Anderson Coelho/Estadão

Em menos de 24 horas, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) recebeu o cadastramento de R$ 1,06 bilhão em projetos com potencial para aderir à linha de financiamento BNDES Exim Pré-embarque, que tem por objetivo estimular a exportação de produtos e serviços brasileiros. A demanda corresponde à metade do valor disponibilizado pelo banco para essa modalidade.

PUBLICIDADE

A linha de crédito foi lançada na semana passada e prevê redução de 60% no “spread’, com limite de R$ 150 milhões por operação de exportação de máquinas eficientes. Ou seja, a remuneração cobrada pelo BNDES nas operações será de 0,50% ao ano até o limite de R$ 150 milhões, e de 0,90% ao ano no que exceder esse valor.

Para os demais bens, a remuneração do BNDES será de 0,60% no caso de máquinas 4.0 e bens de baixa emissão de carbono ou mobilidade em baixo carbono, e de 0,80% para demais produtos, também limitada ao valor de R$ 150 milhões por operação. Acima desse valor, o “spread” é de 1,30% ao ano.

Janela histórica

“Temos uma janela histórica de oportunidade e apoiar as empresas exportadoras é uma prioridade do governo. Empresas exportadoras significam empresas mais competitivas, gerando empregos de qualidade no Brasil. O BNDES voltou a cumprir seu papel histórico no governo do presidente Lula”, disse o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante.


Publicidade

Este texto foi publicado no Broadcast no dia 26/02/24, às 15h43

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.