EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Gestora Crescera decide encerrar empresa ‘cheque em branco’ de US$ 175 milhões

Spac listada na Nasdaq não encontrou bom ativo para comprar em dois anos

PUBLICIDADE

Foto do author Altamiro Silva Junior
Por Altamiro Silva Junior (Broadcast)
Atualização:
Já são cinco Spacs voltadas para Brasil e América Latina encerradas sem conseguir um bom negócio Foto: Dzmitry - stock.adobe.com

Sem encontrar um bom ativo para comprar, a gestora carioca Crescera decidiu encerrar sua Empresa de Aquisição de Propósito Especial (Spac, na sigla em inglês), estruturas conhecidas como empresas “cheque em branco”, montadas para se fundirem com outras companhias. O encerramento vem dois anos após o lançamento da carteira, que era listada na Nasdaq, de US$ 175 milhões. O dinheiro agora será devolvido aos investidores.

PUBLICIDADE

Com mais este fechamento, já são cinco estruturas semelhantes voltadas para Brasil e América Latina que resolveram terminar uma Spac sem conseguir fazer um bom negócio dentro do prazo de dois anos estabelecido no contrato. São a empresa do Mercado Livre e da gestora Kaszek, a da Itiquira, uma da Valor Capital e outra Spac patrocinada pelo gigante japonês Softbank, de US$ 200 milhões.

A diretoria da Crescera decidiu encerrar a Spac em reunião no dia 22, após tentativas de encontrar um bom ativo para comprar não resultarem em um negócio interessante. O encerramento se dará no dia 06 de dezembro.

Febre de companhias do gênero ocorreu em 2021

A Crescera veio da antiga Bozano Investimentos, que mudou de nome em 2019, após o ministro da Economia Paulo Guedes, um de seus sócios criadores, sair da gestora para assumir o Ministério da Economia no governo de Jair Bolsonaro.

Para o diretor de um banco de investimento, após a febre de 2021, quando as Spacs bateram recorde de captação no mundo, por causa do juro muito baixo, esse tipo de estrutura deve seguir existindo, mas como uma coisa mais de nicho. Várias fecharam também nos Estados Unidos este ano. Segundo este executivo, houve casos recentes no Brasil de Spacs que chegaram a negociações finais com empresas, mas os acionistas não aprovaram o negócio.

Publicidade

“As Spac fazem sentido quando os juros estão muito baixos e o investidor não tem muitas outras opções de retorno.”


Este texto foi publicado no Broadcast no dia 29/11/23, às 17h09

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.