EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Bastidores do mundo dos negócios

Mercado de galpões logísticos em SP tem recorde de locações em 2023

Demanda tem origem, principalmente, entre empresas de comércio eletrônico e transportadoras

PUBLICIDADE

Foto do author Circe Bonatelli
Por Circe Bonatelli
Condomínio logístico da Prologis, uma das maiores empresas do segmento 

O ano de 2023 foi recorde em termos de locações no mercado de galpões logísticos no Estado de São Paulo, de acordo com pesquisa da consultoria imobiliária JLL. O resultado indica demanda aquecida por esse tipo de imóvel, especialmente entre empresas de comércio eletrônico e transportadoras, mas também entre algumas empresas dos ramos da indústria.

PUBLICIDADE

Os novos contratos de áreas locadas (chamada absorção bruta, no jargão do setor) chegaram a 574 mil m² no quarto trimestre de 2023 e totalizaram 2,2 milhões de m² no acumulado de 2023. O resultado foi 10% maior que o de 2022, quando o mercado havia batido a marca de 2 milhões de m².

Por sua vez, o saldo entre áreas locadas e as áreas devolvidas no período (absorção líquida) foi a segunda melhor da história. Este indicador atingiu 288 mil m² no quarto trimestre e 1,2 milhão de m² em 2023 - patamar 7% menor que o de 2022, quando bateu em 1,3 milhão. Embora o mercado esteja aquecido, com procura elevada por esses imóveis, houve também um volume maior de devoluções ano passado devido a empresas que não renovaram contratos ou abriram mão de espaços para enxugar as operações.

O grupo de logística GPS foi quem assinou o maior contrato de locação no fim do último ano: a companhia arrematou um galpão de 80,6 mil m² (o equivalente a 11 campos de futebol) na região de Embu. Em seguida apareceram a Embraer (39,9 mil m²) em São José dos Campos e a Semp TCL (39 mil m²) em Cajamar. Por sua vez, a Fedex foi responsável pela maior devolução: 28,2 mil m² em Guarulhos.

A taxa de vacância dos galpões de São Paulo fechou o ano em 11,5%, recuo de 2,1 pontos porcentuais na comparação com o fim do ano anterior. Esse patamar de vacância é baixo e favorece o aumento dos preços do aluguel. Em média, o preço pedido de locação está em R$ 26,9 por metro quadrado ao mês, alta de 7% na mesma base de comparação. Essa situação do mercado também favorece novos investimentos imobiliários.

Publicidade

Para 2024, a JLL projeta a construção e a entrega de galpões correspondentes a uma área total de 566 mil m². A consultoria estima manutenção da taxa de vacância, com leve redução no ritmo de crescimento do setor - o que também está muito atrelado ao ritmo da economia brasileira como um todo.


Esta nota foi publicada no Broadcast+ no dia 12/02/2024 às 16h06

O Broadcast+ é uma plataforma líder no mercado financeiro com notícias e cotações em tempo real, além de análises e outras funcionalidades para auxiliar na tomada de decisão.

Para saber mais sobre o Broadcast+ e solicitar uma demonstração, acesse

http://www.broadcast.com.br/produtos/broadcastplus/

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.