Publicidade

Consultoria pede falência da Tok&Stok por dívida de R$ 3,8 milhões; empresa contesta valor

Domus Aurea diz que varejista tem dívida referente a projeto suspenso; advogados da empresa afirmam que pedidos de falência são comuns em casos de atraso de pagamentos

Foto do author Altamiro Silva Junior
Foto do author Cynthia Decloedt
Por Altamiro Silva Junior (Broadcast) e Cynthia Decloedt (Broadcast)

A consultoria de tecnologia Domus Aurea, com sede em Barueri (SP), pediu a falência da Tok&Stok em um tribunal de São Paulo. A alegação é que a varejista tem uma dívida de R$ 3,8 milhões, referente a um projeto que foi suspenso. O valor é questionado pela Tok&Stok, de acordo com fontes.

PUBLICIDADE

O pedido de falência foi feito à 3ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo e afirma que “a insolvência da Tok&Stok é comprovada”, pois a empresa não fez pagamentos a Domus, em atraso de três meses.

O contrato com a Domus foi fechado pela Tok&Stok em 2019, por ao menos cinco anos, no valor de R$ 34 milhões, para o desenho de estratégia, desenvolvimento, assessoria, gestão e treinamento em tecnologia digital para as operações da varejista.

Situação ruim da Tok&Stok foi judicializada pela Domus Aurea Foto: Pixabay

A Tok&Stok está questionando o valor na Justiça, de acordo com fontes. Advogados ressaltam que pedidos de falência são comuns em casos de atraso de pagamentos e normalmente os juízes não decretam falência quando os valores cobrados são baixos.

O pedido da Domus Aurea vem em um momento de reestruturação na empresa, que tem fechado lojas, trocou recentemente seu comando e deve receber um aporte de R$ 100 milhões de seu maior acionista, o fundo americano Carlyle.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.