Publicidade

Dicas para comprar chuveiros econômicos

A economia com o chuveiro elétrico começa no momento da compra do produto. O ideal é comprar produtos etiquetados pelo Inmetro e verificar a potência adequada às suas necessidades.

Por Agencia Estado
Atualização:

Apontado como o principal vilão em gasto de energia elétrica, o chuveiro elétrico, se utilizado corretamente, pode ser o mais eficiente dos aparelhos elétricos. O alto índice de consumo do chuveiro, de acordo com fabricantes e profissionais do setor de energia, está relacionado aos excessos cometidos pelo consumidor na hora do banho e pela falta de uma instalação adequada da fiação elétrica do chuveiro. O coordenador do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), Alexandre Novgorodcev, afirma que o chuveiro elétrico instalado conforme o manual do fabricante pode aproveitar até 98% da energia elétrica enviada pela rede elétrica. "É o produto mais eficiente em aproveitamento da energia elétrica. Se utilizado corretamente, pode ser eficiente e econômico", avisa o coordenador do Inmetro. A economia de energia no uso do chuveiro elétrico pode começar no momento da compra do produto. O diretor da Corona Hélio Tommaso aconselha o consumidor a comprar apenas os chuveiros que possuem a etiqueta do Inmetro, pois ela traz informações importantes sobre o consumo médio mensal de cada produto. "Os produtos com etiqueta do Inmetro são testados em laboratórios técnicos, onde são testadas a resistência, potência e aquecimento dos produtos", explica Novgorodcev. O diretor da Corona afirma que os chuveiros mais econômicos são aqueles com regulagem de temperaturas. "Chuveiros com mais opções de temperaturas permitem a adequação do seu uso em função da época do ano", explica. O gerente de pesquisa e desenvolvimento da fabricante de chuveiros elétricos Lorenzetti, Walter Mônaco, destaca que existe desde os produtos mais simples com dois botões de temperatura verão e inverno) até chuveiros elétricos com controle de temperatura eletrônico. Consumo equivale a potência Mas o consumidor deve ficar atento à potência do aparelho. O que o seletor de temperatura faz é apenas regular a potência utilizada. A conta é simples: se for utilizada a potência máxima, o gasto de energia será maior, e o consumo cairá conforme for reduzida a potência. O diretor da Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica (Abinee), Alexandre Cela, ressalta que quanto maior a potência do chuveiro, maior será o seu gasto mensal. "O consumidor que comprar chuveiros de potência menor pode economizar na sua conta de luz", avisa. Porém, o consumidor que comprar um chuveiro mais econômico, com uma potência menor, perde em conforto, pois a água não será tão quente quanto nos chuveiros de maior potência. Calcule a potência dos aparelhos Os chuveiros trazem informações como a potência máxima do produto, o seu consumo mensal mínimo e o consumo mensal médio com base em um banho diário de 8 minutos. A potência máxima dos chuveiros brasileiros varia entre 2.500 watts e 8.800 watts. Para calcular consumo do aparelho, basta multiplicar a sua potência em kW (1kW=1000W) pelo tempo de uso em horas. Assim, deve-se calcular o uso diário em horas e multiplicar por 30 para chegar ao consumo mensal. Se em uma hora o chuveiro gasta 7,5 kW, em oito minutos (0,13 hora), gasta 0,975 por dia, ou, em 30 dias, 29,25 kWh. Para o de 3 kW, basta multiplicar 3 por 0,13 e o resultado por 30. O total é 11,7 kWh mensais. O cálculo é realizado automaticamente pelo simulador de consumo de energia (veja link abaixo). Confira nos links abaixo seguir dicas para economizar energia elétrica no banho e sobre a instalação do chuveiro elétrico.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.