Guedes vai para iniciativa privada e fará quarentena antes de presidir conselho em SP

Em conversas recentes, ex-ministro da Economia do governo Bolsonaro afirmou que deseja ‘despolitizar’ sua posição diante de polarização acirrada

PUBLICIDADE

Foto do author Giordanna Neves
Por Giordanna Neves
Atualização:

O ex-ministro da Economia do governo de Jair Bolsonaro (PL), Paulo Guedes, deve fazer uma quarentena antes de presidir o conselho econômico que será criado pelo governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), de acordo com auxiliares próximos do chefe do Executivo estadual ouvidos pelo Estadão/Broadcast.

Em conversas recentes, Guedes afirmou o desejo de retomar por um tempo os trabalhos na iniciativa privada para “despolitizar” sua posição. A ideia é que o ex-ministro se distancie do cenário, especialmente diante de uma polarização acirrada, para que São Paulo “possa aproveitar o que ele tem para oferecer”, disse uma fonte.

Guedes e Tarcísio foram ministros durante a gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) Foto: Dida Sampaio/Estadão

PUBLICIDADE

Guedes é visto como um polo atrativo de investidores, inclusive internacionais. A expectativa é que até o segundo semestre ele possa ocupar a presidência do conselho econômico que será criado no Estado. O cargo não teria remuneração.

Na última segunda-feira (30), Tarcísio afirmou, em entrevista à Jovem Pan, que o conselho será composto por mais três “economistas de ponta”. Na ocasião, o governador destacou o legado do ex-ministro. Ao menos cinco secretários escolhidos para o Estado têm proximidade ou atuaram na pasta econômica sob o comando de Guedes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.