Havan não renovará patrocínio a Flamengo e mais times em 2023 por conta do ‘momento econômico e político’

Contratos firmados com o clube carioca, além de Athletico-PR, Brusque e Cascavel, têm validade até o dia 31 de dezembro deste ano

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A varejista Havan, do empresário Luciano Hang, anunciou que não renovará em 2023 os patrocínios aos clubes Flamengo (RJ), Athletico (PR), Brusque (SC) e Cascavel (PR). Os contratos vão até 31 de dezembro deste ano.

PUBLICIDADE

Segundo a Havan, a decisão foi tomada “por conta do momento econômico e político que o Brasil vive”. Luciano Hang é apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), derrotado nas urnas no segundo turno das eleições presidenciais por Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em nota, a empresa afirmou que está revendo todos os seus investimentos para o próximo ano e agradeceu “a confiança e parceria construída durante todo o período junto às diretorias, atletas e torcidas dos times patrocinados”.

Flamengo é um dos clubes patrocinados pela Havan; contratos não serão renovados para 2023.  Foto: Alex Silva/Estadão

Veja a nota da Havan na íntegra:

“Por conta do momento econômico e político que o Brasil vive, a Havan está revendo todos os seus investimentos para o próximo ano. Com isso, informa que, para 2023, não renovará o patrocínio com nenhum time esportivo, como Flamengo, Athletico Paranaense, Cascavel e Brusque. O contrato vigente com os clubes segue até o final, com encerramento em 31 de dezembro de 2022.

A Havan tem muito orgulho em ter participado da história dos times e acompanhado a evolução de cada um durante esse período em que permaneceu junto. Pela ótima relação que sempre manteve com os clubes, a Havan permanece de portas abertas para caso haja interesses mútuos futuramente.

Por fim, agradece a confiança e parceria construída durante todo o período junto às diretorias, atletas e torcidas dos times patrocinados e espera que todos entendam essa decisão no momento que o Brasil atravessa.”

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.