Publicidade

Inmetro verificará falhas no medidor de energia

Por iniciativa da Aneel, foi firmada uma parceria com o Inmetro para fiscalizar os medidores de luz em todo o País. Para tanto, os consumidores vêm recebendo a visita de técnicos do Instituto. E o resultado poderá assegurar a precisão na leitura.

Por Agencia Estado
Atualização:

A dúvida de alguns consumidores sobre a precisão do medidor de energia na leitura do consumo mensal levou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Instituto de Metrologia (Inmetro) a firmarem uma parceria. Com isso, técnicos do Instituto dirigem-se às residências para testar a qualidade dos aparelhos em uso, já que a qualidade do produto já havia sido testada à época da fabricação. No Rio de Janeiro, estas visitas já foram finalizadas e começam neste mês em São Paulo (veja no link abaixo o calendário de visitas até o fim do ano). Segundo o superintendente de Fiscalização de Serviços de Eletricidade da Aneel, Hélio Puttini, esta iniciativa não tem nada a ver com o plano de racionamento. "Começamos no Rio de Janeiro no ano passado. O projeto tem caráter de fiscalização e segue os procedimentos normais da Agência." Mas ele admite que a coincidência beneficiará o consumidor. "Nós nos antecipamos ao plano de racionamento. O resultado dará maior segurança quanto à precisão da leitura. O objetivo é resguardar o direito do consumidor." Puttini argumenta que a iniciativa da Aneel em parceria com o Inmetro não impede o consumidor de pedir a verificação do medidor diretamente à distribuidora. Na dúvida, ainda segundo ele, é possível pedir uma visita. O diretor da área de Metrologia do Inmetro, Roberto Guimarães, recomenda primeiro fazer um teste. "Desligue todas as luzes e aparelhos em casa e veja se o medidor continua marcando. Isto é sinal de que há fuga de energia ou instalação inadequada." Ele aconselha chamar o eletricista e, não havendo solução, a distribuidora. "Caso o consumidor não aceite a posição da empresa, pode chamar o Inmetro." Como será feita a verificação De acordo com Guimarães, o trabalho será feito por amostragem, apenas em parcelas representativas de determinadas áreas, cujo resultado seja capaz de apontar se há problemas naquele setor. A amostragem dependerá do número de consumidores atendidos por cada concessionária. No caso da Eletropaulo, por exemplo, serão aferidos até 500 equipamentos, segundo o diretor do Inmetro. Os resultados serão divulgados quando o Instituto terminar a fiscalização em todo o País, o que está previsto até o fim do ano. Entre os procedimentos, a instalação do relógio será verificada, o selo não pode ter sido violado e o desempenho da medição deverá seguir os padrões do Inmetro. "Na comparação, o medidor deverá atender todos os requisitos do regulamento e só será permitida uma margem de erro de até 3%. Acima deste porcentual, a amostragem será reprovada", afirma o diretor do Inmetro. Se isto acontecer, a Aneel cobrará providências das concessionárias envolvidas para regularizar a situação. Veja como proceder na hora da visita Para evitar problemas e preservar a segurança dos consumidores, os técnicos do Inmetro terão de mostrar sua identificação e apresentar carta explicando a finalidade do trabalho. Durante a checagem dos medidores, os técnicos do Inmetro estarão sempre acompanhados de um eletricista da distribuidora. "Se o consumidor quiser ter certeza, pode ligar para a Aneel no 0800 612010 e perguntar em qual unidade está sendo feita a verificação." Além de camiseta e carro com identificação, os técnicos só entrarão na casa em função da localidade do medidor que, normalmente, fica do lado de fora", explica o superintendente da Aneel. Os técnicos também terão em mãos uma carta, explicando a finalidade do serviço. Portanto, se a sua residência for uma das escolhidas pelo técnico do Inmetro para verificação, é preciso solicitar a identificação antes do manuseio do relógio. O trabalho será feito sempre em dupla: um técnico do Inmetro e um eletricista da distribuidora. Além de ajudar os consumidores a controlar o consumo com mais precisão, a Aneel pretende assegurar maior confiabilidade quanto às informações sobre o funcionamento dos medidores com essa fiscalização. Mais informações podem ser obtidas no site da Aneel (veja no link abaixo), pelo telefone (0xx61) 426-5950, ou pelo fax (0xx61) 426-5623.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.