Nenhum país consegue replicar papel do dólar, nem mesmo a China, diz secretária do Tesouro dos EUA

Segundo Janet Yellen, seria desastroso para os Estados Unidos se dissociar de Pequim, já que os dois países se beneficiam dos produtos mais baratos

PUBLICIDADE

Por Matheus Andrade

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou nesta terça-feira, 13, que o uso do dólar como reserva ajuda a tornar sanções mais eficazes, e que por isso não é uma surpresa que países estejam buscando alternativas à moeda americana. Em audiência no Congresso, ela disse que nenhum outro país é capaz de replicar o papel do dólar, nem mesmo a China.

Sobre a relação com o país asiático, Yellen disse que existem preocupações com a postura da China em algumas áreas ligadas ao comércio, mas que seria desastroso para os Estados Unidos se dissociar de Pequim, já que se beneficiam dos produtos mais baratos, além das áreas em que a China é líder em tecnologia.

China tem buscado aumentar a aceitação do yuan nas transações internacionais Foto: Thomas White / Reuters

PUBLICIDADE

Em resposta a um questionamento sobre os rumores de que Pequim instalaria uma base em Cuba, a secretária disse que o governo está preocupado com a postura da China na América Latina e Caribe. Yellen disse haver avaliação sobre restrições a empresas americanas que tenham conexões militares com China, o que pode render potenciais sanções.

Durante a audiência, ela falou ainda sobre a falência recente de bancos nos EUA, que criou um grande risco de contágio e foi perigoso. Yellen defendeu a atuação do governo na crise, e disse que o governo acreditava que deveria assegurar que os depósitos dos clientes estavam garantidos, o que ocorreu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.