PUBLICIDADE

Publicidade

Japão quer cortar Orçamento de 2012/13 com emissão de bônus-Nikkei

Por RIE ISHIGURO

O governo do Japão planeja reduzir seu orçamento inicial para o próximo ano financeiro a partir do contabilizado neste ano, mas os cortes de gastos serão alcançados pelo uso de um tipo especial de bônus que não precisa ser incluído na contabilidade geral, disse o jornal Nikkei. O governo planeja um orçamento inicial de 90 trilhões de ienes (1,2 trilhão de dólares) para o ano que começa em 1o de abril e que incluiria 68,4 trilhões de ienes dos gastos atuais, disse o jornal Isso marcaria o primeiro declínio no Orçamento inicial em seis anos e se compara aos 92 trilhões de ienes orçados neste ano, que continham 71 trilhões de ienes em gastos. O governo considera a emissão de bônus de propósito especial para completar a participação estatal do pagamento de pensões, excluindo do orçamento geral os custos relativos a essa despesa. Os bônus seriam pagos por aumentos futuros do imposto sobre vendas. A dependência de dívida aumenta se os bônus especiais forem levados em conta, embora o governo tecnicamente seja capaz de honrar sua promessa de manter os gastos gerais e os novos empréstimos nos níveis deste ano, de cerca de 44 trilhões e 71 trilhões de ienes, respectivamente. O orçamento geral vai excluir os custos relacionados à reconstrução de áreas do nordeste do país, devastadas pelo terremoto e tsunami de março, que o governo planeja financiar com outro tipo de bônus especial a ser pago ao longo de 25 anos, financiado por aumentos nos impostos de renda e corporativo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.