PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Veja o que você não vê

Opinião|engajamento como sistema

Atualização:

Entra ano, sai ano, entra década, sai década, e continuamos buscando formas de engajar. Há muitas hipóteses que se tornaram verdades construídas sobre o tema. E aqui trago minhas HIPÓTESES, pois acredito que existem algumas maneiras simples de começar sua jornada em direção a uma organização mais engajada.

PUBLICIDADE

O primeiro passo é: dê nome ao sistema que você deseja influenciar. Crie os contornos, que, no nosso caso, são a qualidade e a quantidade de engajamento dos colaboradores da sua organização. Entender que o engajamento é um sistema já faz toda a diferença, pois ajuda a entender que faz parte do que é vivo na organização e que não está 100% no seu controle o que vai resultar das suas intervenções.

O segundo passo é:  procure padrões. Busque encontrar padrões que ajudem a compreender a dinâmica e as conexões dentro do sistema que você está influenciando. Neste caso, pergunte-se como as coisas costumam acontecer? Os padrões são inconscientes, e muitas vezes assumimos que são "as coisas são assim mesmo". Mas, aproveite para refletir se os 5 padrões que descrevo abaixo fazem sentido para você em sua experiência. Caso tenha mais algum a acrescentar, dê um nome e descreva como se manifesta. Estes padrões, por sua vez, influenciam a forma como esses colaboradores respondem aos convites de envolvimento.

  • O Retirado. Este padrão inclui pessoas que têm paixão pela missão e pela questão para a qual são convidadas a envolver-se. No entanto, esta paixão pode ter sido atenuada pelo uso indevido dessa mesma paixão. Essas pessoas carregam a decepção e a dor de experiências passadas e retiram não apenas a sua paixão, mas também o seu envolvimento. Às vezes, essas pessoas demonstram ceticismo em relação ao processo e ao convite ao envolvimento.
  • Os sem poder. Este padrão inclui pessoas que não têm as competências necessárias para aparecer no círculo de envolvimento ou não acreditam que podem influenciar as decisões ou escolhas através do seu envolvimento.
  • Os Privados. Este padrão inclui pessoas que não são convidadas para a mesa. Eles não são vistos como partes interessadas ou não são considerados como tendo insights que tornariam as decisões ou soluções melhores. Lembre-se, no entanto, que dentro de uma estrutura de sistemas TODAS as pessoas conectadas no sistema possuem informações valiosas que podem ajudar a resolver problemas complexos. Não ter as perspectivas dos desprivilegiados limita muitas possibilidades.
  • Os participantes episódicos (1). Esse padrão inclui pessoas talentosas e capazes. Por terem alto desempenho, todos gostariam que eles estivessem envolvidos. No entanto, isto cria restrições quanto à quantidade de tempo que podem passar no círculo de envolvimento. As restrições de tempo fazem com que eles não apareçam no círculo de engajamento.
  • Os participantes episódicos (2). Esse padrão inclui pessoas que só aparecem quando seu interesse próprio está alinhado com o tópico ou questão para o qual estão sendo convidadas.

Obviamente, o próximo passo é: veja como a resolução desses padrões pode moldar a estratégia e aumentar a qualidade do engajamento em sua organização. Neste caso, cada padrão de comportamento convida a uma estratégia para fazer com que mais pessoas desse grupo apareçam no círculo de envolvimento.

Publicidade

  • Para os Retirados, a estratégia é ajudá-los a se curar de experiências ruins do passado e dar-lhes esperança que desta vez, quando aparecerem, não serão prejudicados pela experiência.
  • Os sem poder precisam ser ajudados a desenvolver a sua capacidade de envolvimento e influência nas escolhas e decisões em torno da questão.
  • Para os desfavorecidos, uma estratégia forte é encontre sentinelas que estejam conectados aos membros deste grupo e convide-os intencionalmente  para o círculo. Um sentinela é uma pessoa que reconhece quem está faltando na mesa e metaforicamente "abre o portão" para permitir que as pessoas se movam de um espaço para outro por meio de um contato ativo.
  • Para os Participantes Esporádicos (1) a estratégia é refine seus processos de engajamento para que sejam eficientes e eficazes. Permita que eles participem sem compromissos extensos para que você ainda possa obter seus insights.
  • Os participantes esporádicos (2) precisam de uma estratégia para ajudar a alinhar seu interesse próprio com o interesse organizacional que todas as partes interessadas têm em comum. Uma vez compreendidas essas conexões, elas aparecerão e contribuirão.

Convites autênticos ou não autênticos

O sistema apresenta mais um ponto crítico. É a autenticidade do convite ao engajamento. Imagine um pequeno boneco parado no centro superior do círculo de engajamento. Muitas vezes os líderes convidam as pessoas a se envolverem, mas o convite não é autêntico. Isto ocorre quando o líder naquela situação pede engajamento pró forma no "teatro organizacional" - ele realmente não quer ouvir as perspectivas ou recomendações das pessoas. Com o tempo, este convite inautêntico ao envolvimento faz com que as pessoas se retirem ou apenas se envolvam quando o seu interesse próprio estiver potencialmente ameaçado.

Por último, o sistema, os padrões e a estratégia devem ser testados para ver se o sistema de engajamento precisa ser refinado para ajudar a atingir seu objetivo.

 

Esta é uma maneira simples e prática de usar o pensamento sistêmico para resolver uma importante questão organizacional. No nosso exemplo aqui, o círculo de envolvimento é o sistema e as pessoas revelam padrões para conseguir um envolvimento autêntico nas nossas organizações. O sistema nos ajuda a ver as conexões. Depois de vermos as conexões, procuramos padrões que estão ocorrendo dentro do sistema. A estratégia emerge dos padrões.

Publicidade

 Por último, e mais profundo, reflita sobre porquê esses padrões estão emergindo e a serviço de quê.  Qual o benefício explícito ou tácito de cada padrão? Como a dança dinâmica entre eles torna os resultados que você tem hoje perfeitos?

Opinião por Claudia Miranda Gonçalves
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.