Publicidade

Publicidade

Publicis Groupe traz operação de mídia focada em dados para o Brasil

Nova marca da gigante francesa da comunicação chega ao País para auxiliar o crescimento financeiro do grupo

Foto do author Wesley Gonsalves
Por Wesley Gonsalves
Atualização:

Com o avanço da preocupação de agências e anunciantes pelo uso eficiente de dados na propaganda, o Publicis Groupe lança no Brasil a sua operação focada em análise de dados, estratégia, tecnologia e criatividade: o Publicis Groupe Media (PGM). A nova marca da gigante francesa da comunicação chega ao País para auxiliar o crescimento financeiro de marcas como Publicis, DPZ, Le Pub, Leo Burnett Tailor Made e Talent Marcel, entre outras, depois de ser introduzida em outros mercados pelos quais a companhia tem operações.

Para liderar as operações da nova marca no mercado brasileiro, o grupo escalou a publicitária colombiana Ximena Villamil. A executiva, que tem 20 anos de carreira, guiará o negócio no País depois de dez anos dentro das operações do Publicis Groupe na Colômbia. ”Para mim há mais potencial no mercado brasileiro do que nos demais países da América Latina. Hoje o Brasil é o mais relevante em termos de negócios”, afirma Ximena.

Para chefiar a nova operação, a CEO para América Latina Gabriela Onofre escolheu a publicitária colombiana Ximena Villamil Foto: WERTHER SANTANA / ESTADAO

A executiva se reportará a Gabriela Onofre, recém-empossada como presidente do grupo no Brasil. “O Grupo Publicis é muito forte globalmente, principalmente em dados e mídia. Queremos trazer esse ‘superpoder’ que já temos para o Brasil”, diz Gabriela, em entrevista ao Estadão.

’Duplo dígito’.

PUBLICIDADE

Segundo a executiva, dentro do grupo os negócios ligados a dados e mídias são aqueles com a melhor performance financeira nos últimos anos. “Cresceram a ‘duplo dígito’ no ano passado. Por isso estamos trazendo o que temos de melhor para o Brasil”, afirma.

Em solo brasileiro, Ximena Villamil chefiará uma equipe de cerca de 200 pessoas, entre engenheiros de dados e criativos. A executiva comenta que entre os desafios da nova etapa estão as conversas com os diversos clientes do grupo, em diferentes fases de maturidades sobre o uso de dados no processo criativo a depender, entre outras coisas, do mercado em que cada um atua.

Para interlocutores do mercado publicitário, o lançamento da nova marca do grupo deve fortalece os serviços de mídia para os clientes que já são atendidos pelo conglomerado, ampliando a ideia de “Power To One”, que movimenta as marcas do Publicis Groupe, o que faz com que os anunciantes mantenham os seus investimentos só em nomes da rede.

O movimento do conglomerado de agências já aparece em números. Dados do Publicis Groupe mostram que a vertical de mídia e dados registrou crescimento de 35% nos últimos quatro anos. Esse desempenho positivo tem ajudado a puxar a cotação dos papéis da empresa na Euronext Paris. Nos últimos 12 meses, os papéis do Publicis Groupe valorizaram 40,78% no mercado de capitais.

Publicidade

IA na publicidade

Na avaliação de Sergio Brotto, vice-presidente de mídia da Ampfy, movimentos como o do Publicis Groupe vêm ocorrendo no mercado publicitário diante do desafio de agências e clientes de utilizar de forma eficiente as informações de negócios sobre os clientes. “Esse movimento do foco em ações e campanhas com uso de dados surge para atender a essa lacuna”, afirma o executivo.

Ele acrescenta que, com os avanços nas ferramentas de inteligência artificial, os serviços de análises de dados ganham um reforço para decodificar as informações e transformá-las em material criativo nas campanhas. “A inteligência artificial é um facilitador, um recurso que usamos da mídia à criação”, diz Brotto

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.