PUBLICIDADE

Publicidade

American Airlines encomenda 133 jatos da Embraer, num total de US$ 7 bilhões

O E175 é um dos modelos mais populares na região, com mais de 800 aeronaves vendidas e 88% de participação de mercado desde 2013

Foto do author Elisa Calmon
Por Elisa Calmon
Atualização:

A Embraer anunciou nesta segunda-feira, 4, que recebeu encomenda de até 133 jatos da American Airlines para voos regionais nos Estados Unidos. Ao todo são 90 pedidos firmes para o E175, com direitos de compra de outros 43 jatos do modelo.

PUBLICIDADE

Caso todos os diretos de compra sejam exercidos, o acordo superará os US$ 7 bilhões (R$ 34 bilhões), conforme preço de lista. O valor referente aos pedidos firmes será incluído na carteira de pedidos da Embraer no primeiro trimestre de 2024, informou a companhia há pouco.

As ações da Embraer reagiram positivamente ao anúncio. No início da tarde, sobem 2,78%. Em um mês, a valorização da empresa foi foi 18,25% e, em 12 meses, 57,31%.

O pedido anunciado hoje é o maior do modelo E175 realizado pela American Airlines à Embraer, segundo Arjan Meijer, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.

As aeronaves, com 76 assentos na configuração padrão de duas classes da American Airlines, serão utilizadas para atender à demanda por voos regionais nos Estados Unidos. O E175 é um dos modelos mais populares na região, com 837 aeronaves vendidas, incluindo as 90 encomendadas hoje, e 88% de participação de mercado no segmento desde 2013.

Embraer fecha contrato com a American Airlines Foto: Denis Balibouse/Reuters

A expectativa é que os jatos regionais com duas classes de cabine dominem a frota regional da American Airlines quando as entregas dos novos E175 da Embraer forem concluídas. A meta da companhia é aposentar todas as suas aeronaves com capacidade para até 50 assentos, em classe única, até o fim da década.

“Na última década, investimos fortemente na modernização e simplificação de nossa frota, que é a maior e a mais jovem entre todas as companhias aéreas dos Estados Unidos”, disse o CEO da American Airlines, Robert Isom, em comunicado. “Este pedido continuará a fortalecer nossa frota com as mais novas e mais eficientes aeronaves, para seguirmos oferecendo aos nossos clientes a melhor malha aérea, com confiabilidade operacional recorde.”

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.