Embraer assina acordo na Índia para o cargueiro C-390

Memorando de entendimento fechado com a indiana Mahindra pode abrir mercado para o cargueiro brasileiro no país

PUBLICIDADE

Por Beth Moreira
Atualização:

A Embraer Defesa & Segurança anunciou nesta sexta-feira,9, a assinatura de um memorando de entendimento com o grupo indiano Mahindra Defence Systems relacionado ao cargueiro C-390 Millenium, que pode abrir caminho para o avião brasileiro na Índia. O objetivo é cumprir os requisitos da Força Aérea Indiana para a aquisição de aeronaves de transporte médio multimissão.

PUBLICIDADE

De acordo com comunicado, Embraer e Mahindra vão trabalhar com a Força Aérea da Índia para identificar os próximos passos do Programa MTA (de compra de aviões de transporte de médio porte), assim como buscar meios para colaborar com a indústria aeroespacial e de defesa indianas para iniciar o desenvolvimento do plano de industrialização local do projeto.

Em nota, o presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, João Bosco da Costa Junior, destaca que a Índia tem uma indústria de defesa e aeroespacial diversa e forte. “A Índia é um mercado-chave para a Embraer e nós apoiamos totalmente a visão da Índia para se tornar autossuficiente”, diz.

Vinod Sahay, presidente do Setor Aeroespacial e de Defesa e Membro do Conselho Executivo do grupo indiano, ressalta que a parceria vai não apenas reforçar a habilidade operacional da Força Aérea Indiana, mas também proporcionar uma solução de industrialização eficiente completamente alinhada com os objetivos do ‘Make in India’.

O avião cargueiro KC-390, na versão militar Foto: Marcos Corrêa/PR

O Memorando de Entendimento foi assinado na embaixada do Brasil em Nova Deli. Até o momento o C-390 Millenium foi selecionado pelo Brasil, Portugal, Hungria, Holanda, Áustria, República Checa e, mais recentemente, Coreia do Sul.

Com o anúncio do acordo com a Mahindra, as ações da Embraer operavam em alta de 2,99% nesta manhã, entre as maiores altas do Ibovespa. De acordo com o Bradesco BBI, o acordo pode aumentar a carteira de pedidos (backlog) e a lucratividade do segmento de defesa da Embraer, mostrando que a nomeação de João Bosco da Costa Junior como CEO da divisão continua dando frutos.

Voo inaugural

A Embraer também informou que o primeiro C-390 Millennium da Força Aérea Húngara completou com sucesso seu voo inaugural na quinta-feira, 8, em Gavião Peixoto (SP), que durou cerca de 4 horas. A equipe da Embraer Defesa & Segurança realizou uma avaliação completa na aeronave, que agora passará por uma campanha de testes antes de entrar em serviço na Força Aérea Húngara.

Publicidade

”Este voo inaugural é um marco importante para o programa C-390 húngaro. O C-390 Millennium está recebendo reconhecimento internacional devido ao seu notável desempenho operacional e capacidades, e a Embraer está aumentando a produção para atender à crescente demanda do mercado”, disse Costa Junior.

Em novembro de 2020, o governo da Hungria assinou contrato com a Embraer para aquisição de dois C-390. A aeronave das Forças de Defesa Húngaras será a primeira do mundo a ter em sua configuração uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), diz a Embraer. A Hungria foi o terceiro país a escolher o C-390, depois do Brasil e de Portugal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.