Petrobrás perde mais da metade do valor no governo Dilma

Desde 2010, valor da empresa caiu 57,7%, com uma perda avaliada em US$ 131,8 bilhões

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

SÃO PAULO - Desde o inicio do governo Dilma Rousseff, a Petrobrás já perdeu 57,77% do seu valor de mercado em dólares. Nas últimas semanas a empresa vem perdendo valor na bolsa, fato atribuído ao cenário eleitoral e aos resultados das pesquisas que apontam a reeleição da presidente Dilma.

PUBLICIDADE

No dia 31 de dezembro de 2010,a estatal de petróleo do Brasil valia US$ 228,2 bilhões, e o valor caiu para US$ 96,3 bilhões no pregão da Bovespa de segunda-feira, 29. A perda foi de US$ 131,8 bilhões. 

Com isso, o valor de mercado da Petrobrás ficou abaixo dos US$ 100 bilhões, colocando a empresa na segunda colocação entre as maiores empresas de capital aberto da América Latina. A fabricante de bebidas AmBev, que valorizou quase 20% no período e agora vale US$ 103,2 bilhões, passou a ocupar a primeira posição.

A Vale também teve queda acentuada do seu valor de mercado nos últimos quatro anos. A queda de valor foi de 67,78%, por causa da baixa nos preços do minério de ferro no mercado internacional. Em dezembro de 2010 o valor de mercado da Vale era de US$ 165,0 bilhões. No dia 29 de setembro o valor caiu para US$ 53,1 bilhões, uma perda de valor de US$ 11,8 bilhões.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.