Publicidade

Senado dos EUA aprova corte de imposto; projeto vai para Câmara

Expectativa é de que a tentativa de alguns democratas de retirar do projeto as isenções dadas aos contribuintes mais ricos deva fracassar na Câmara

Por Reuters
Atualização:

O acordo acertado entre o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e republicanos para prorrogar o corte de impostos definido no governo do ex-presidente George W. Bush foi aprovado no Senado dos EUA nesta quarta-feira.

PUBLICIDADE

A proposta, cujo placar de votação foi 81 a 19, segue agora para a Câmara dos Deputados. Lá, a liderança do Partido Democrata, do presidente Barack Obama, está tentando encontrar uma maneira de permitir que os deputados mais liberais do partido manifestem sua oposição a ele e, ao mesmo tempo, assegurar que ele acabe sendo aprovado.

A expectativa é de que a tentativa de alguns democratas de retirar do projeto as isenções dadas aos contribuintes mais ricos deva fracassar na Câmara, o que abre o caminho para uma possível aprovação esta semana.

Crítica

Muitos deputados democratas têm criticado o acordo entre Obama e a liderança do Partido Republicano, que prorroga por dois anos as reduções de impostos para os mais ricos, e não somente para a classe média. O projeto também reduz o imposto de renda para os trabalhadores assalariados e prorroga os benefícios do auxílio-desemprego por um ano. Antes da votação final no Senado, os democratas conseguiram que fosse rejeitada uma moção dos republicanos mais conservadores para que todas as reduções temporárias de impostos fossem tornadas permanentes. Também não passou uma iniciativa dos democratas mais liberais para que as reduções de impostos para os mais ricos não fossem prorrogadas.

(Com informações da Agência Estado)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.