Vibra e gigante dos biocombustíveis avaliam parceria para entrar no metanol verde

Negócio visa implantação de uma unidade para produzir combustível limpo que pode ser comercializado também como combustível marítimo

PUBLICIDADE

Por Gabriel Vasconcelos
Atualização:

Maior distribuidora de combustíveis do País, a Vibra assinou na quarta-feira, 10, um memorando de entendimento (MOU, na sigla em inglês) com a Inpasa Agroindustrial para o desenvolvimento de estudos de viabilidade da produção e comercialização de metanol verde. O combustível limpo pode ser comercializado como combustível marítimo. A Inpasa produz etanol de milho e outros biocombustíveis no Centro-Oeste brasileiro e no Paraguai.

PUBLICIDADE

Ao Estadão/Broadcast, o presidente da Vibra, Ernesto Pousada, informou que as partes têm 180 dias para avaliar os detalhes do investimento, que visa a implantação de uma unidade com esse fim. Ele não citou valores potenciais, mas ressaltou que, se avançar, a parceria deve começar com uma fábrica piloto pequena de metanol verde.

“Estamos bastante empolgados. É mais um projeto verde, e muito estratégico”, diz Pousada, ao citar o aumento da demanda por metanol verde como combustível de navio, em substituição ao bunker, o tradicional óleo combustível marítimo, de origem fóssil.

“Várias das grandes empresas de shipping já estão encomendando navios movidos a metanol. Esse é um movimento que está acontecendo de fato no mundo. São navios flex, que aceitam metanol ou bunker”, diz. Entre essas empresas está, por exemplo, o grupo de navegação dinamarquês Maersk.

Ernesto Pousada, presidente da Vibra Foto: Hélvio Romero / Estadão

Método

No caso, o metanol ou álcool metílico “verde” (CH₃OH) viria da síntese do dióxido de carbono (CO₂) restante da produção do etanol de milho com o hidrogênio verde (H₂), este gerado por meio da eletrólise da água com energia elétrica renovável.

Como o processo é limpo e ainda usa carbono emitido em outro processo, Pousada fala em “emissão negativa”. O fato de o metanol verde ser um líquido leve à temperatura ambiente facilita o transporte e armazenamento, colocando-o como uma das mais promissoras aplicações do hidrogênio verde nos próximos anos.

Sinergia

A Inpasa é a maior produtora de etanol de milho do País, com unidades em Sinop (MT), Nova Mutum (MT) e Dourados (MS), além de atividades no Paraguai. Já a Vibra é a maior das distribuidoras de combustível brasileiras, com presença nos 26 Estados e no Distrito Federal.

Publicidade

A sinergia favorável ao eventual novo negócio de metanol verde está, portanto, na capacidade de produção da Inpasa e na capilaridade e logística da Vibra.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.