Virgin Atlantic anuncia voo entre São Paulo e Londres; vídeo de divulgação tem Juliana Paes e samba

Voo começará a ser ofertado em de maio de 2024 e marca a primeira incursão da empresa na América do Sul

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A Virgin Atlantic Airlines, companhia aérea situada no Reino Unido, anunciou na segunda-feira, 5, que começará a ofertar voos diários para o Brasil. O trajeto disponibilizado pela empresa será um voo direto entre Londres e São Paulo, a partir de 13 de maio de 2024, e as passagens começam a ser vendidas em agosto.

A rota do Aeroporto de Londres Heathrow ao Aeroporto de Guarulhos é a primeira incursão da companhia aérea na América do Sul. O voo de 11 horas e 55 minutos será feito em uma aeronave Boeing 787. Os horários anunciados pela plataforma são 12h45 e 20h20 para o trajeto Londres-São Paulo e 22h10 e 13h25 para São Paulo-Londres.

PUBLICIDADE

Em acordo com a brasileira Latam, com a nova oferta, os passageiros também poderão fazer conexão em 12 aeroportos domésticos no Brasil, incluindo Rio de Janeiro, Salvador e Florianópolis. Da mesma forma, os clientes que viajam de São Paulo para Londres Heathrow também terão a opção de fazer conexão para destinos finais como Tel Aviv, Delhi e Xangai.

“Nova cidade, novo país, novo continente. Estamos muito animados para voar para São Paulo, Brasil. Lar do samba, caipirinhas, praias, belezas naturais e uma rica história arquitetônica. Os primeiros voos decolam em 13 de maio de 2024 e começam a ser vendidos em agosto. Viva!”, escreveu a companhia aérea em sua conta no Twitter.

Para lançar a notícia, a Virgin Atlantic publicou um vídeo com a modelo e atriz brasileira Juliana Paes, com elementos alegóricos do Carnaval e fazendo menção ao samba. Nas redes, a postagem despertou críticas, como usuários apontando o reforço de estereótipos.

Em sua conta oficial no Twitter, Juliana Paes respondeu às críticas: “Olhaaa… no briefing era uma ideia legal pro Carnaval! Kkkkkk. Esse anúncio foi planejado antes da pandemia e todo pensado pra ser uma comédia. Mas o tempo passou, a edição não ajudou… e bem, fazer o quê?! Só resta rir mesmo!”, escreveu a atriz.

Ela complementa que a ideia original do comercial era “zoar” com os esteriótipos e fazer algo bem “absurdo”, mas que o resultado não ficou como esperado.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.