Publicidade

Guedes volta a dizer que câmbio é flutuante e que 'não há nada de errado’ com dólar

Para explicar alta da moeda americana, ministro cita coronavírus, desaceleração global, incerteza e ruído político

SÃO PAULO - O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a afirmar nesta quinta, 5, que o câmbio é flutuante e que não há “nada de errado” com a cotação da moeda norte-americana, que fechou cotada a R$ 4,65 nesta. O ministro disse que o câmbio está num nível mais alto, e também lembrou que, no passado, o dólar já chegou a girar em torno de R$ 1,80.

Segundo Guedes, que participou de um almoço na Fiesp, o novo patamar do dólar reflete uma mudança de modelo econômico, que inclui diminuição de gastos públicos e juros baixos. “O Brasil era o paraíso dos rentistas”, voltou a dizer, além de afirmar que não acredita que esteja havendo uma fuga de capital.

O ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Sérgio Moraes/Reuters

PUBLICIDADE

Ao ser questionado se o dólar poderia chegar a R$ 5, Guedes disse que isso pode acontecer se ele, enquanto ministro, “fizer muita besteira”. “Se eu fizer tudo certo, o dólar cai”, afirmou o ministro, que disse estar confiante nas reformas. 

O ministro, contudo, admitiu que ainda há dúvidas no mercado em relação ao avanço das reformas, com base em notícias veiculadas pela imprensa. “As reformas que faltam, como administrativa e tributária, ainda não foram implementadas. Quando forem feitas, os investimentos virão mais rápido”, disse.

Coronavírus, desaceleração global, incerteza e ruído político

Ainda sobre o dólar, Guedes afirmou que “isso era perfeitamente previsível”. Em seguida, citou alguns motivos para a alta: “tem o coronavírus, a desaceleração global, incertezas. O que vocês [imprensa] estavam dizendo há um ou dois dias? Que está um caos, que o presidente não se entende com o Congresso, que não está havendo coordenação política, toda hora tem uma bomba... Se está havendo todo esse frisson, o dólar sobe um pouco. Se vocês estiverem menos nervosos daqui a um mês, quem sabe o dólar acalma”. 

Além disso, Guedes afirmou que o modelo econômico do Brasil é “quatro por quatro”, com juros na casa dos 4% e dólar na casa dos R$ 4.

Publicidade

O ministro também demonstrou estar tranquilo em relação à governabilidade do presidente. “A governabilidade está acontecendo, estou absolutamente tranquilo, é o regime democrático, com independência dos poderes”, disse.

Guedes disse também que o câmbio preocupa quando sobe rápido, mas, para isso, o Banco Central (BC) está atuando. “Está provendo boa liquidez”, disse. O ministro também afirmou que empresas que remetem recursos para fora do País também influenciam a cotação do câmbio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.