PUBLICIDADE

Publicidade

TCU multa empreiteiras em R$ 10 mi por superfaturamento em Congonhas

Tribunal de Contas da União (TCU) multou o consórcio OAS/Camargo Corrêa/Galvão Engenharia em processo que apontou R$ 58,5 milhões de superfaturamento em obras do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo

Por Breno Pires
Atualização:

O Tribunal de Contas da União (TCU) multou em R$ 10 milhões o consórcio OAS/Camargo Corrêa/Galvão Engenharia no processo que apontou R$ 58,5 milhões de superfaturamento nas obras de reforma e ampliação do terminal de passageiros e da pista auxiliar do Aeroporto de Congonhas, na cidade de São Paulo, entre 2004 e 2007.

Também foram multadas a ex-diretora de Engenharia da Infraero, Eleuza Terezinha Manzoni dos Santos Lores, em R$ 9.700.000,00, e a engenheira Maria Cristina Ponchon da Silva, em R$ 135.000,00.

TCU apontou superfaturamento em obras do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo Foto: Felipe Rau/Estadão

O valor do contrato assinado entre a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e o Consórcio OAS/Camargo Corrêa/Galvão chegou de R$ 188 milhões após aditivos.

Além do processo julgado nesta quarta-feira, há um outro que foi aberto diante de indícios de superfaturamento em um outro contrato envolvendo as obras na pista principal do Aeroporto de Congonhas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.