Publicidade

Tivit Ventures compra empresa chilena para impulsionar nuvem e internacionalização

Empresa adquiriu a XMS, de serviços na nuvem; valor da operação não foi divulgado

Foto do author Elisa Calmon
Por Elisa Calmon

A empresa chilena de “cloud” XMS é a mais nova adquirida da Tivit Ventures, braço de aquisições da multinacional brasileira de tecnologia. O valor da operação não foi divulgado, mas segundo a compradora é a maior e a primeira fora do Brasil desde a criação do seu ecossistema de inovação em novembro de 2020.

Com a compra, a Tivit espera ampliar seu portfólio de serviços na nuvem, correspondente a mais de 50% do faturamento, assim como reforçar a internacionalização. Atualmente, a companhia brasileira atua em dez países da América Latina.

PUBLICIDADE

“Enxergamos uma oportunidade de atuação estratégica utilizando todo know-how da Tivit para acelerar nossa expansão no Chile, assim como em outros países da América Latina”, afirma Claudio Reid Reimann, cofundador da XMS.

Com um faturamento equivalente a R$ 50 milhões, a XMS atua em projetos de consultoria de nuvem no Chile, Bolívia, Peru e México. Entre o portfólio com mais de 300 nomes, destaca os clientes das indústrias financeiras e de mineração.

“Estamos olhando não apenas para startups com produtos inovadores, mas também para empresas estabelecidas que ajudem nossos clientes em seus mais relevantes desafios tecnológicos”, diz Eduardo Sodero, CSO da companhia e Head da Tivit Ventures.

Eduardo Sodero, da Tivit; empresa comprou a chilena XMS, de serviços na nuvem.  Foto: Felipe Rau/Estadão

A unidade de negócios da Tivit foi criada com um fundo de R$ 400 milhões que podem ser desembolsados até 2025. Ao todo, oito empresas fazem parte do ecossistema, entre startups compradas e criadas dentro da companhia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.