Vale: produção de minério de ferro tem alta de 10,6% no quarto trimestre de 2023

Segundo a companhia, produção mensal de minério de ferro em dezembro do ano passado foi a maior desde 2018

PUBLICIDADE

Foto do author Jorge Barbosa
Por Juliana Garçon e Jorge Barbosa

RIO E SÃO PAULO - A produção de minério de ferro pela Vale no quarto trimestre de 2023 aumentou 10,6% em relação a igual período de 2022, alcançando 89,397 milhões de toneladas. Na comparação com o trimestre anterior, a produção de minério cresceu 3,7%.

PUBLICIDADE

“O desempenho da Vale no quarto trimestre foi marcado por produção e vendas sólidas em todos os negócios. Em dezembro, a produção mensal de minério de ferro foi a maior desde 2018″, disse a Vale em relatório enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No total de 2023, a produção atingiu 321,2 milhões de toneladas, acima do guidance (projeção) de 315 milhões de toneladas. Na comparação com 2022, o crescimento foi de 4,3% como resultado de iniciativas contínuas para melhorar a confiabilidade de ativos no S11D; do sólido desempenho nos complexos de Itabira e Vargem Grande; e das maiores compras de terceiros, explicou a mineradora.

As vendas de finos atingiram 77,88 milhões de toneladas, redução de 4,1% ante igual período do ano passado e avanço de 11,7% na comparação sequencial.

Produção de minério de ferro da Vale cresceu no último trimestre de 2023 Foto: Marcos Arcoverde / Estadão

A produção de pelotas no período foi de 9,851 milhões de toneladas, aumento de 19,2% ante o mesmo período do ano anterior e 7,4% na comparação trimestral.

As vendas de pelotas aumentaram 17%, na comparação anual, e atingiram 10,28 milhões de toneladas. Ante o trimestre anterior, houve aumento de 19,4%.

Preço do minério

O preço realizado de finos de minério de ferro foi de US$ 118,3 por tonelada, alta de 23,7% ante igual período do ano passado. O incremento foi atribuído, em grande parte, ao aumento dos preços de referência do minério e ao impacto positivo dos ajustes de preços futuros.

Publicidade

O preço realizado das pelotas, por sua vez, foi de US$ 163,4 a tonelada, queda de 1,3% ante igual período do ano passado e suave avanço de 1,4% na comparação sequencial. De acordo com a Vale, o efeito positivo do aumento dos preços de referência do minério de ferro foi compensado por menores prêmios trimestrais de pelotas.

O prêmio all-in totalizou US$ 1,6 por tonelada, US$ 3,8 menor na comparação anual e US$ 2,2 menor na comparação trimestre contra trimestre.

A Vale explicou que, dadas as condições de mercado no quarto trimestre — com menores descontos para produtos com alta sílica e menores prêmios para produtos de alto teor —, a companhia decidiu aumentar a participação dos produtos com alta sílica no mix de vendas, enquanto reequilibra os estoques de minério de ferro premium (IOCJ e BRBF), maximizando o valor de seu portfólio de produtos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.