PUBLICIDADE

Opinião|Os desafios (e alegrias) de quem está iniciando o Ensino Médio

Coordenador do Ensino Médio do Colégio Marista Arquidiocesano fala sobre as dificuldades, a autonomia, o desenvolvimento acadêmico e pessoal deste período escolar

PUBLICIDADE

O Ensino Médio é um ciclo desafiador, mas também de oportunidades significativas de crescimento acadêmico e pessoal. Embora seja mais curto em "anos", muitas vezes é considerado mais trabalhoso, devido aos conteúdos que exigem dos estudantes um nível de abstração e cognição um pouco mais elaborado e às expectativas acadêmicas mais elevadas, com a proximidade do ingresso às universidades, em especial, os vestibulares.

É possível destacar alguns desafios, tais como: aumento na carga horária, aumento no número de disciplinas, preparação para os vestibulares, escolha da carreira, gestão do tempo, equilíbrio emocional entre outros.

"A capacidade de lidar com todas essas variáveis pode ser maximizada quando recebem apoio adequado da família e do colégio. Temos uma equipe preparada com orientadores pedagógicos e professores tutores para auxiliar o estudante na gestão dos processos relevantes ao bom desenvolvimento acadêmico e pessoal", explica  Patrick Oliveira de Lima, coordenador do Ensino Médio do Colégio Marista Arquidiocesano.

Segundo o coordenador, a relação professor-estudante é extremamente importante para a consolidação das aprendizagens, pois não existe conhecimento efetivo sem afeto.

Publicidade

"Porém, é importante ressaltar que no Ensino Médio os alunos precisam ser encorajados a desenvolver maior independência pessoal e acadêmica. Eles são convidados a exercer a autonomia e responsabilidade na organização das suas rotinas de estudos, na conclusão de tarefas e na tomada de decisões relacionadas à sua educação", afirma Patrick.

Consolidar aprendizados e ampliar o repertório acadêmico, cultural, social e espiritual para tomar sábias decisões. Na prática, isso significa que o estudante experimenta projetos reais nas áreas com as quais se identifica e tem maior aptidão ao mesmo tempo que também explora as demais possibilidades, em uma formação que o prepara para as escolhas da vida. No Ensino Médio, é comum esperar que os alunos desenvolvam maior autonomia e habilidades organizacionais.

Nesta fase, a quantidade de avaliações é proporcional a de disciplinas do segmento. Portanto, possui mais provas em consequência do aumento das matérias no que tange os componentes curriculares. Os simulados e atividades voltadas aos vestibulares são atividades específicas do Ensino Médio.

Esse tipo de simulado e prova "treineira" oferece alguns benefícios ao estudante: familiarização com o formato e linguagem da prova, identificação das suas fragilidades (pontos a melhorar), aprimoramento de habilidades de estudo, gestão do tempo e redução do nervosismo (controle emocional).

Cinco dicas do coordenador do Ensino Médio do Colégio Marista Arquidiocesano, Patrick Oliveira de Lima, para ajudar os estudantes a se tornarem mais autônomos e organizados durante esta fase:

Publicidade

  1. Crie um cronograma de estudos (gestão do tempo);
  2. Estabeleça metas claras (curto, médio e longo prazo);
  3. Utilize um bom sistema organizacional;
  4. Comunique-se efetivamente com os professores (não fique com dúvidas, questione);
  5. Participe de grupos de estudos (plantões de dúvidas, quando o colégio oferecer).

 

(Imagem: Acervo Colégio Marista Arquidiocesano)

Opinião por Natália Venâncio
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.