PUBLICIDADE

Beyoncé é acusada de plágio por artista japonês; compare as obras

Hajime Sorayama insinuou que figurino usado pela cantora lembra sua obra futurista

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Não está fácil nem para a Beyoncé. Novamente a cantora foi envolvida em uma acusação de plágio após o lançamento de Renaissance. Desta vez, pelo artista japonês Hajime Sorayama, que insinuou, em seu Instagram na última terça, 13, que parte do figurino da tour teria sido “inspirado” em sua obra com tons futuristas. “Ei @beyonce, você deveria ter me pedido ‘oficialmente’ para que eu pudesse fazer um trabalho muito melhor para você, como meu amigo @theweeknd”, escreveu. Compare as obras na publicação abaixo:

PUBLICIDADE

Sorayama fez referência a The Weeknd, que contou com uma obra do artista na cenografia da tour After Hours Till Down. Ele também assina a capa da versão comemorativa de 10 anos do álbum Echoes of Silence.

Beyoncé e sua equipe não comentaram o caso.

A outra acusação de plágio que a cantora sofreu veio da cantora Kelis, que sugeriu, em julho de 2022, que a faixa Energy, do mesmo Renaissance, teria uma interpolação de seu single, Milkshake, sem sua autorização. A interpolação ocorre quando o artista usa trechos da melodia de uma canção modificando-a na letra ou arranjo.

De todo modo, a faixa Milkshake foi co-produzida pelo duo Neptunes (Pharrell Williams e Chad Hugo), que já estava creditado em Energy. Mas, após a polêmica, a batida da canção foi alterada.

Tour Renaissance  Foto: 'Renaissance: A Film By Beyoncé'/ Divulgação
Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.