‘Viúvo do Twitter’: Suposta amante afirma que foi coagida pelo influenciador digital após exposição

Luiza Rocha contou que Bruno Baketa a procurou após caso viralizar nas redes sociais

PUBLICIDADE

Publicitária que expôs um suposto caso com o fotógrafo e influenciador digital Bruno Mendes, mais conhecido como Bruno Baketa, afirmou que ele a procurou na última terça-feira, 18, para tentar convencê-la a apagar as postagens que causou o maior alvoroço nas redes sociais. Luiza Rocha explicou ao jornal O Globo que decidiu tornar o caso público por uma questão de saúde mental.

PUBLICIDADE

“Ele disse que eu ia acabar com a vida dele, que a culpa ia ser minha se tirassem a filha dele dos cuidados dele. Apesar de não ser uma pessoa boa, ele não é um pai ruim. Não sei se nada do que eu vivi foi real, sei que nunca tive a intenção de ferir ninguém e nem de tornar a história um caso judicial”, contou.

“Hoje preciso tomar remédios controlados. Não queria que a situação tivesse tomado essa proporção, mas precisava que pessoas próximas a mim soubessem o meu lado da história. Na internet, todo mundo prestava solidariedade ao Bruno, mas eu sofri sozinha”, declarou a publicitária.

À reportagem, Luiza deu detalhes sobre da relação com Bruno Baketa. “Uma semana antes da esposa dele falecer, o chamei para terminar nossa relação. Tinha momentos em que ficávamos uma semana sem nos falar, mas ele sempre implorava pedindo para voltar, aparecia na porta da minha casa dizendo que a discussão sobre a separação já estava encaminhada com a Ivy. Só que depois que ela morreu, pelo diário de luto eu percebi que fui iludida e hoje não sei se tudo o que vivi foi real”, disse.

A defesa de Bruno Baketa negou, por meio de nota, as alegações de Luiza Rocha: “As informações que estão sendo veiculadas tratam-se de grave ofensa à honra de pessoa falecida há 5 meses, em que há uma família em luto e uma menor que merece ser resguardada”.

Relembre o caso

Em fevereiro deste ano, o fotógrafo viralizou no Twitter ao publicar cartas com declarações de amor para a mulher, Ivy Beatriz, que, segundo ele, havia morrido recentemente devido a uma embolia pulmonar causada por uma doença rara.

“Mô, senti uma necessidade muito forte de vir aqui na cachoeira onde batizamos Lulu. Coloquei os pés na água e fiquei pensando e relembrando várias coisas. Conversei com você e espero que você tenha me ouvido daí… E acredito que ouviu, porque te senti um pouco por perto. Eu te amo”, escreveu Baketa, na época.

Publicidade

Segundo ele, Ivy sofria de uma síndrome chamada Klippel-Trenaunay. A morte precoce da jovem de 33 anos parecia ter devastado a vida do fotógrafo, que lamentava a perda da amada e o sofrimento que ele a filha do casal, de apenas 4 anos, estavam enfrentando.

Na ocasião, a internet se solidarizou com a história. Muitas pessoas apoiaram Baketa e relataram como se sentiam mal com a situação. “Quem acredita, por favor rezar pela minha mulher. Pelo amor de Deus”, escreveu o fotógrafo diante da repercussão das suas postagens.

Mas na última segunda-feira, 17, Luiza Rocha fez um “exposed” (exposição) do influenciador digital e detalhou a relação que ambos tinham enquanto ele era casado. Ela ainda disse que, uma semana antes de Ivy morrer, Baketa estava em seu apartamento pedindo para que ela esperasse por ele.

“E eu nunca me senti tão enganada na minha vida. Os holofotes estavam todos virados para ele e foi um claro caso de espetacularização do seu sofrimento. O viúvo do twitter ganhou muitos seguidores às custas da minha sanidade, expondo uma história que não parecia real para mim”, falou.

Bruno Baketa Foto: Instagram/@brunobaketa
Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.