PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Comportamento, saúde e obesidade

Opinião|O impacto do verão na explosão de casos de transtornos alimentares

A busca pelo corpo perfeito traz diversos prejuízos à saúde como um todo

Foto do author Luciana  Kotaka
Atualização:

 

 

 

Quando citamos dados estatísticos normalmente colocamos a fonte, mas nesse caso estou me referindo a minha experiência clínica. O verão chegou e essa é a época do ano onde muitas pessoas acabam aderindo a algum método infalível de perda de peso. O sol nos convida para uma praia, banhos de piscina, cachoeiras, e logo soa um alarme na nossa cabeça sobre como ficaremos dentro de um biquíni ou sunga. Imagino que muitos de vocês irão se identificar com essa situação sendo importante lembrar que não há atualmente nada que emagreça saudavelmente a não ser através das mudanças de hábitos de forma equilibrada. É claro que a frase anterior foi proposital, pois para que qualquer comportamento seja saudável precisamos agir com parcimônia, caso contrário trará muitas implicações para a saúde.

PUBLICIDADE

O equilíbrio se aplica principalmente às opções que julgamos saudáveis como, por exemplo, a atividade física. Qual o limite entre o adequado e o excesso? E com a comida? A questão é que sempre que restringimos ou exageramos em um comportamento, independentemente que área seja, corremos o risco de desenvolvermos alguma doença ou transtorno alimentar, como por exemplo, a compulsão. Apesar de esse tema ser amplamente discutido, principalmente no que se refere aos transtornos alimentares, muitas pessoas continuam buscando uma saída mágica para alcançar o corpo magro. A indústria da beleza está nos apertando cada vez mais, não faltam procedimentos para mudarmos a nossa aparência, o nosso corpo, mesmo que isso coloque a nossa saúde em risco.

Recentemente uma pessoa próxima acabou hospitalizada com risco de morte após buscar a perda de peso utilizando chás. Culturalmente os chás são vistos como saudáveis e normalmente são quando utilizados dentro do que é prescrito por um nutricionista ou médico, mas infelizmente encontramos milhares de opções milagrosas na internet que facilita que outros casos semelhantes ocorram, como medicações, shakes, e dietas restritivas que levam ao quadro de compulsão alimentar formando um círculo vicioso de ganho e perda de peso sem fim.

Infelizmente, apesar de termos muitos especialistas na área da alimentação saudável, atividade física e saúde emocional, percebo que a ideia de precisar se comprometer com um peso adequado e saudável ainda é ignorado. Na verdade, as pessoas sabem que escolhem caminhos que são temporários, mas optam pelos mesmos pagando um preço alto para chegarem ao seu objetivo, quando chegam. Sabemos que a perda de peso rápida não é o caminho mais assertivo, é importante aprendermos a comer com qualidade, dosar as quantidades, fazer uma atividade física rotineira e cuidar da saúde emocional.

É esse combo que possibilitará uma mudança de comportamento que levará a resultados duradouros e assertivos. Emagrecer é um processo, um passo de cada vez, uma conquista somada à outra. Querer cortar o caminho pode trazer inúmeros prejuízos à saúde como um todo e é preciso discutirmos esse assunto, pois cada dia mais será necessário.

Publicidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Opinião por Luciana Kotaka
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.