PUBLICIDADE

Publicidade

Arrombamento põe hipismo em xeque

PUBLICIDADE

Por Agencia Estado
Atualização:

O caso de doping do cavalo irlandês Waterford Crystal, montado por Cian O?Connor, conjunto que ficou com a medalha de ouro nos saltos na Olimpíada de Atenas, está cada vez mais complicado. O escritório da Federação Eqüestre da Irlanda (EFI), no condado de Kildare, Dublin, foi invadido, na noite de segunda-feira. Horas antes do arrombamento de sua sede, a EFI havia anunciado o roubo, na Inglaterra, de parte da amostra B do exame antidoping do cavalo, quando era levada para um laboratório perto de Cambridge. O conjunto irlandês ganhou na Olimpíada de Atenas, dia 28 de agosto, a única medalha de ouro do País, mas a Federação Eqüestre Internacional anunciou, em outubro, que o cavalo Waterford Crystal tinha resultado positivo no exame antidoping feito na amostra A. Se a amostra B confirmar, o ouro será herdado pelo Brasil - Rodrigo Pessoa e Baloubet du Rouet ficaram com a prata nos saltos. "Pode ser um assalto comum, mas as coincidências preocupam", reconheceu a presidente da EFI, Avril Doyle. Os policiais irlandeses disseram nesta terça-feira que não estava claro o que foi retirado do escritório da entidade. "Os únicos documentos que tínhamos eram documentos trocados entre nós, da FEI e dos advogados de defesa de O?Connor", disse Colin McClelland, porta-voz da federação irlandesa. "Alguns documentos foram levados. Não podemos dar detalhes porque a polícia pediu", acrescentou. O cavaleiro O?Connor e o veterinário recusaram-se a identificar os medicamentos dados antes da Olimpíada de Atenas ao cavalo Waterford Crystal, mas a TV da Irlanda RTE informou que a análise antidoping da FEI identificou duas drogas na primeira amostra de urina. Uma delas, a Fluphenazine, é usada em tratamento de humanos, para doenças como esquizofrenia, paranóia e comportamento violento. A segunda, Zucopenthixol, também é uma poderosa droga antipsicótica. No caso de cavalos, tranqüilizantes podem ser usados para tornar o animal mais fácil de montar e de ser conduzido, o que é trapaça. A FEI tem a amostra de sangue colhida no antidoping que seguirá para análise em Hong Kong, independente da análise da amostra B de urina.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.