Publicidade

Campeão da NBA é condenado a 40 meses de prisão por esquema de fraude

Caso que aconteceu em 2021 e também condenou outros 18 atletas da liga americana de basquete

PUBLICIDADE

Por Gabriel Batistella

Nesta quinta-feira, 9, o ex-jogador da NBA Glen “Big Baby” Davis foi condenado pela justiça americana a cumprir 40 meses de prisão, além de três anos de liberdade supervisionada, por seu envolvimento no esquema de fraude do sistema de saúde e benefícios da liga americana de basquete.

Davis, que foi campeão da NBA pelo Boston Celtics em 2008, também foi condenado a pagar US$ 80 mil (cerca de R$ 410 mil) em restituição. Para que o jogador passe a cumprir em liberdade supervisionada, ele terá que frequentar um curso de gestão financeira e receber tratamento com medicamentos obrigatórios.

Glen 'Big Baby' Baby Davis foi condenado nesta quinta-feira a 40 meses de prisão. Foto: David Zalubowski/AP

Além de Davis, outros 18 ex-jogadores estão envolvidos no esquema que abalou o mundo do basquete em 2021. Entre eles está Terrence Williams, ex-Detroit Pistons, que foi condenado em 2023 pela corte americana a cumprir dez anos de prisão por apresentar falsos atestados médicos para receber benefícios ortodônticos. Williams foi considerado o organizador da fraude milionária ao seguro de saúde da liga, desviando cerca de US$ 5 milhões (aproximadamente R$ 24 milhões na época).

PUBLICIDADE

O caso veio à tona em 2021, quando 18 ex-jogadores da NBA foram acusados de fraudarem o Plano de Saúde e Bem-Estar da liga americana de basquete, totalizando em US$ 4 milhões (R$ 22 milhões na época).

Os jogadores detidos no caso são: Terrence Williams, Alan Anderson, Anthony Allen, Desiree Allen, Shannon Brown, William Bynum, Ronald Glen “Big Baby” Davis, Christopher Douglas-Roberts, Melvin Ely, Jamario Moon, Darius Miles, Milton Palacio, Ruben Patterson, Eddie Robinson, Gregory Smith, Sebastian Telfair, Charles Watson Jr., Antoine Wright e Anthony Wroten.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.