PUBLICIDADE

Publicidade

Fury exige revanche após 1ª derrota, e Usyk chora ao falar de pai falecido

Ucraniano venceu britânico com atuação contundente e se tornou o novo rei dos pesos-pesados

PUBLICIDADE

Tyson Fury não aceitou a derrota para Oleksandr Usyk, neste sábado, em Riad, na Arábia Saudita, por pontos, após 12 assaltos, em decisão dividida dos jurados. Dois apontaram o ucraniano como vencedor (115-112 e 114-113) e outro viu o britânico como vencedor do duelo (114-113).

“O país dele está em guerra, então as pessoas estão do lado de alguém cujo país está em guerra. Eu venci esta luta. Eu quero a revanche”, disse Fury ainda em cima do ringue, após a primeira derrota na carreira, após 35 lutas (34 vitórias e um empate).

Britain’s Tyson Fury, right, takes a blow from Ukraine’s Oleksandr Usyk during their undisputed heavyweight world championship boxing fight at the Kingdom Arena in Riyadh, Saudi Arabia, Sunday, May 19, 2024. (Nick Potts/PA via AP) Foto: div

PUBLICIDADE

Uma segunda luta está prevista em contrato. Resta saber se os empresários e promotores árabes vão se interessar ou vão preferir dar uma nova oportunidade para o britânico Anthony Joshua, que já enfrentou e perdeu para Usyk duas vezes.

Emocionado, Usyk foi cumprimentado em cima do ringue por Wladimir Klitschko, ex-campeão mundial dos pesos pesados e irmão de Vitaly Klitschko, também ex-campeão e atual prefeito de Kiev.

Usyk passou cerca de quatro meses servindo o exército ucraniano na guerra contra a Rússia. Sua casa, inclusive, foi bombardeada enquanto ele fazia uma Live.

O ucraniano perdeu o pai há 12 anos, dias após conquistar a medalha de ouro na Olimpíada de Londres-2012. “Eu sinto falta do meu pai. Sinto que ele está aqui em algum lugar. Aqui perto ou no fundo da sala. Eu não conseguiria sem ele.”, disse Usyk, enquanto ia às lágrimas na coletiva de imprensa.

A LUTA

O duelo foi técnico e tático. Com os dois lutadores em grande forma, o desempenho nos 12 assaltos foi impressionante. Usyk começou melhor, mas Fury ajustou a distância e começou a castigar a linha de cintura com golpes poderosos de direita.

Publicidade

No sexto assalto, Usyk passou a conviver com um corte no supercílio direito e viu Fury dominar o combate. O ucraniano sofreu com a falta de eficácia do direto de esquerda. Um upper de Fury foi um golpe importante da luta.

Mas no oitavo round, Usyk ressurgiu no combate, após forte esquerda que explodiu no nariz de Fury, causando intenso sangramento. O britânico ficou abalado e pouco produziu na sequência. No nono, Usyk voltou a acertar Fury e conseguiu uma queda. A luta só não acabou porque soou o gongo.

Nos últimos três assaltos o domínio foi de Usyk, sempre caminhando para frente e com uma velocidade espantosa para peso pesado. Fury se recuperou e foi perigoso em alguns momentos, mas não conseguiu evitar a vitória do adversário, que recebeu o apoio de dois jurados. Apenas um viu o britânico como vencedor.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.