PUBLICIDADE

Publicidade

Adriano não abre mão de ser relacionado para clássico contra o Palmeiras

Após dois dias afastado por problemas estomacais, atacante promete sacrifício

Por Fábio Hecico e Vítor Marques - O Estado de S. Paulo
Atualização:

SÃO PAULO - Nem passa pela cabeça de Adriano perder a decisão de domingo, diante do Palmeiras. Mesmo ciente de que será reserva, o atacante quer estar à beira do campo, incentivando os companheiros e, se possível, nos planos de Tite para atuar, nem que seja por alguns minutos.Para isso, o Imperador terá de recuperar os dois dias de trabalho perdidos no início da semana. Com indisposição estomacal, ele não foi ao clube na segunda-feira – comunicou os dirigentes – e ontem ficou apenas na academia. “Mas amanhã estarei no campo, com certeza. Vou participar normalmente do treino”, disse o jogador ao Estado/JT.A fisionomia de Adriano ainda não é das melhores após o problema estomacal. Um pouco abatido e andando lentamente, com uma camisa do clube e outra do Figueirense nas mãos, ele prometeu sacrifício para mostrar a Tite que tem condições de estar entre os relacionados no Pacaembu, no domingo.“Senti uma dor de barriga muito forte, estava doendo muito e ainda sinto um pouco. Não consegui nem dormir (de domingo para segunda-feira)”, afirmou. “Mas não sei o que foi, se foi alguma comida ou outra coisa.”O atacante recebeu em seu apartamento a visita do fisioterapeuta Bruno Mazziotti, que lhe receitou a medicação necessária para a recuperação.Nesta quarta, o atacante esteve no clube. Não no campo. “Fiz um trabalho físico ali dentro para recuperar. Acho que para amanhã (quinta) não terei problemas”.Na atividade, porém, nada de moleza. Além dos exercícios em ritmo puxado, ainda teve de sofrer com os companheiros, que não o perdoaram pelo problema estomacal. “Os caras me zoaram muito, zoaram mesmo, até agora”, disse, sem no entanto perder o bom humor, numa mostra que o ambiente é o melhor possível para o clássico que pode dar ao clube o pentacampeonato brasileiro.No caso de Adriano, teria gosto duplo. Carioca, ele também foi campeão pelo Flamengo, em 2009. Venceria, agora, pelo Corinthians, dando alegrias ao ex-clube, que não veria o arquirrival Vasco encostar no número de conquistas. O Flamengo tem seis, contra quatro do Vasco.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.